quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

"Agradercer-me o viver do momento"

Pretiando assim:
.
Foto: "Obrigada  minha gente por  palavras, abraços, beijos, felicitações,flores, presentinhos, festinha surpresa dos companheiros de trabalho, almoço surpresa da minha irmazinha,  recadinhos do coração, telefonemas, SMS,  e  o carinho recebido  de  familiares-companheiros de labuta-alunos de ontem/hoje e sempre, amigos distan-tes/pertos/virtuais que fizeram o meu dia emocianate (29.01). Agradecida  ao 'Senhor'  por esse momento de confraternização, minha grande festa são vocês na minha vida diariamente, quem passou- estar- quem chegou agora todos tem meu carinho do meu jeitinho Irane de ser - maluquete e  irreverente de viver o momento.Valeu  minha galera do coração."
Irane Castro
31-01-2013

"Obrigada minha gente por palavras, abraços, beijos, felicitações,flores, presentinhos, festinha surpresa dos companheiros de trabalho, almoço surpresa da minha irmazinha, recadinhos do coração, telefonemas, SMS, e o carinho recebido ...de familiares-companheiros de labuta-alunos de ontem/hoje e sempre, amigos distan-tes/pertos/virtuais que fizeram o meu dia emocianate (29.01).
Agradecida ao 'Senhor' por esse momento de confraternização, minha grande festa são vocês na minha vida diariamente, quem passou- estar- quem chegou agora todos tem meu carinho do meu jeitinho Irane de ser - maluquete e irreverente de viver o momento.
Agradercer-me  o viver do momento do aniversariar do eu de mim no tempo de um tempo de carinho, de amigos, de amores, de familiares, do ser no agora.
Valeu minha galera do coração."
Irane Castro
 

Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
31-01-2013

 

"[...]dor da ausência é a única que não tem prazo de validade"

Pretiando assim:


 

"Sofro-me o momento por vidas interrompidas que não voltam, a dor da saudade dos familiares que serão punidos pela eterna falta de seus filhos vítimas da irresponsabilidade de muitos, será sentida sempre, falada-comentada-usada por uns e continuará descaso quando a notícia perder o sensacionalismo,
Até quando?
Quando a proxima tragédia acontecer?
Tudo será remexido, cavucado de novo, sem levar em conta, que cada vez que remexem, as feridas não cicratizadas dos familiares se abrem com o alarde do propaguear da problemática novamente.
A indignação é tamanha em saber que o fogo apagou, o cheiro da fumaça amenizou, os estragos da queimadura até agora ceifaram 234 vozes para sempre com acrescimo no quantitaivo a qualquer momento.
Agora,  medidas de prevenção de nore ao sul do país,  depois do caldo entornado literalmente. E  nada a será feito quando a poeira assentar.
Apenas ficará o grito de silêncio de garotas e garotas que não tiveram tempo do tempo de viver, de vivenciar-mos a impunidade mais uma vez e  a prevalência da exploração do ter que cada vez mais vai enterrando o ser.
Correm daqui e dali para apresentar-criar-explorar uma resposta que é urgentemente cobrada no calor dos acontecimentos. Esticar-prender-averiguar culpados até a cinza tomar conta de tudo ou o  assunto perde-se no vento.
Choro em saber, que mais uma vez, a certeza que a unica coisa que sobra é dor da ausência - de quem perdeu, e essa, eu garanto, é a única que não tem prazo de validade.
Que fé e palavras de esperança conforte a dor da falta desses filhos, de todos as familias que choram essa tormenta que interrompeu vidas dos que foram, dos que ficaram., dos gritos que não serão esquecidos pelos que presenciaram o horror do momento, de perguntas que podem nunca ter respostas para o silêncio de pesar de uma sociedade que apenas  solidariza-se com as perdas humanas."
Irane Castro
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
31-01-2013
 
 

"saudade do tempo em que o pouco do tudo que tinha do nada, me fazia feliz"

Pretiando assim:

"Dona saudade és a celebração do espaço de saudade de tempo em que no meu tempo ser criança o amanhã era muito longe, o dia vivido entre mil e uma aventuras infantis e a noite esperada pelas histórias mirabolantes contadas pelos mais velhos.
Agora uma nostalgia das reminiscências infantis em ouvir ‘a Cuca te pega’, esperar o horário e a mesma nunca chegar, de   cantar ‘atirei o pau no gato’ sem nunca ter jogado pedra em nenhum animal e de principalmente  brincar com as estrelas sonhando e sem medo de ser engolida pelo mundo.
Lembrar-se de viver o tempo do nosso tudo e do nosso nada era o agora, futuro era distante e a paciência do vai passar a dor--choro-tristeza-faltas-excessos-etc., com um simples olhar de carinho.
Resta-me a saudade da saudade do tempo em que o pouco do tudo que tinha do nada, me fazia feliz. Hoje mais forte a saudade de ter saudade de:
_ situações vivenciadas,
- alegrias celebradas,
- lágrimas derramadas,
- ausências sentidas,
- abraços não dados,
- desculpas não pedidas,
- carinho esquecido,
- distância do tempo,
 - beijos não beijados,
- abertura de espaço,
- risos abafados,
- respeito cobrado e compartilhado
- momentos que se foram,
- um instante que não se repete
- e dores da vida.
Igualmente, saudades vistas como grandes momentos de:
- recordações de detalhes,
- compartilhamento amigo,
- amores e/ou desamores,
- vencer e/ou perder batalhas,
- caminhos percorridos ou não,
- vontades contidos num período que passou,
- pessoas que deixaram marcas em tua vida,
- momentos interrompidos,
- cumprimentar o outro sem medo de ser (des)respeitado (a)
 Enfim, apagar a falta do tudo e do nada no  olhar d o meu eu de mim refletido em  alguns por ai."
Irane Castro
Meu mundo dos L’s – letras, leituras e livros
(30.01.13)




terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Meu pai, um amor eterno para recordar

Pretiando assim:

"Hoje, lembrei desse pequeno detalhe que na vida precisamos de heróis.Para vencermos as dificuldades, socorrer, amar, acarinhar, se espelhar.
Enfim, uma referência.
E você foi meu pai-herói - amado sempre e sempre!!
Te amo!!!"
Irane Castro
14-02 2009
Pai, meu herói  meu amor eterno para recordar
As palavras para dizer o quanto eternamente te amarei pai, aqui será diferente. Mas, os meus sentimentos são os mesmos e aservem para aplacar a dor da ausência, reproduzir teus ensinamentos e vivenciar a tua alegria em teus descendentes queridos que honram teu nome e confraternizam tuas palavras de sabedorias ainda e sempre.
 
By: 29-01-2013
Meu mundo dos L's m- letras, leituras e livros

 

"Zilda Arns, Mulher de sabedoria

Pretiando assim:

"O Haiti vive uma grande tragédia: mulheres, crianças, homens e idosos tiveram suas vidas ceifadas.
Entre eles, Zilda Arns - a lutadora da vida! guerreira de idéias!vencedora de práticas!
Mulher que viveu para lutas e de lutas viveu. Um trocadilho real, que representa a magnitude de um ser que incorporado de graça - agraciava com seu sorriso, bondade e força de vontade.
Portadora de uma fé grandiosa, que iluminava com esperança de vida. Uma missionária em vida, por vida e da sua vida!
Espaço único, insubistituível - Mas, o seu legado perpetuará a sua vida."
Irane Castro
(14.1.2010)
By: 29-01-2013
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros



 

"Almoço, peixe do NIT"

Pretiando assim:


O almoço que marcou o final da semana pedagógica denominado por Soniquete de "Peixe do NIT", integrou as professoras - quase formando o clube da Luluzinha. Desculpe Profº Luís e o Senhor marido da administradora.Uma confraternização de comilança, eta galera das dietas , kkkkkkkkkkkkk.
Hoje, mandaram ver a peixada e esqueceram dos quilinhos kkkkkkkkkk
Irane Castro
(15-01-2010)
By: 29-01-2013
Meu mundo dos L's - Letras, leituras e livros
 

"O grande presente"

Pretiando assim:



Oh, lápis!
Não tenho sorte para premiação.
O que seria melhor: ter sido contemplada ou não?
Dar na mesma: um PQP de presente.
Pior do que o presente, aguentar a brincadeira escrachante.
Levar na esportiva: um ato de aproximação entre professores que estão aprendendo a se conhecer.
Eu e o Lápis vamos escrever uma nova história.
Relatar uma visitação numa grande empresa - "passeio de indio".
Explicações, ratada do expositor, perguntas de alunos-professores óbvias, um tour pelas dependências, fotos para o orkut, folders - lembranças, o momento esperado do sorteio e o retorno para casa (KKK) trabalho - alegres, mais ricos em conhecimentos e a empolgação de um almoço de confraternização ao término da Semana.
Oh, lápis ajuda-nos a contar de forma diferente aquilo que ja conhecemos.
Faz um 2010 diferente, aponta caminhos escritos com verdades, criatividade e empolgação.
Irane Castro (15-01-2010)
By: 29-01-2013
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

"Vou-me o hoje como se fosse o único"

Pretiando assim:
Foto: Bom dia!
"Vou-me de Pablo Neruda, pois "vivo, cada dia, como se fosse cada dia. Nem o último nem o primeiro - o único." para colorir o dia de esperança e alegria do recomeçar, outra vez."
Irane Castro.

Bom dia!
 "Vou-me o hoje como se fosse o único, sem chances de fazer diferente o agora, pois ‘vivo, cada dia, como se fosse cada dia. Nem o último nem o primeiro - o único" para colorir o dia de esperança e alegria do recomeçar, outra vez’ (de Pablo Neruda), com vontades de aproveitar os segundos derradeiros de toda uma vida num único momento.
Em minutos desse instante como magnitude de aprendizagem final do agora, do jeitinho Irane de ser  - irreverente e maluquete para recomeçar outra vez o meu hoje de vontades de querer mais uma vez viver a vida antes do final do dia."
 Irane Castro.
— em Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
28-01-2013

 

domingo, 27 de janeiro de 2013

"...sou-me lembranças no agora's"

Pretiando assim:
"...sou-me uma tristeza do Eu no mundo de lembranças de um ontem de alegria num hoje de tristeza para os familiares dos jovens de Santa Maria e todos dessa ‘terra brasilis’ que vivenciam a não valoração do ser humano.
Cada dia, o meu eu, morre um pouco diante dessas tragédias anunciadas, despreparo profissional e inexplicáveis motivos para destruir vidas.
São apenas crianças-grandes ou grandes-crianças num grito silencioso e silenciado para sempre, dói muito saber do momento interrompido, abraços não dados, adeus inesperado, ausência sentida, dor que não cala, etc.
Até quando as lágrimas coletivas?
Como o peito agonizando por entender que nada será feito?
Como imaginar as feridas abertas no seio de cada família?
O que foi perdido por esses garotos (as)?
Como apagar o medo do olhar dos que ficaram?
Como silenciar os gritos de irresponsabilidade ecoados por lá nunca mais esquecidos por todos?
Indagações sem respostas.
Palavras que não amenizam mais uma destruição de humanos. Mas, conforta o peito, ameniza o choro, estimula em oração e conforta em correntes de fé dos que sofrem o agora.”
 Irane Castro
 — em Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
26-01-13

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

"... daqui o cheiro do tudo e do nada"

Pretiando assim:
".... de tarde de Chuva.
Cheiro de terra molhada.
Cheiro de café.
Cheiro de carinho.
Cheiro de renascer da terra,
Cheiro de abraço,
Cheiro de livros.
Cheiro de travesseiro.
Cheiro de cama.
Cheiro de preguiça.
Cheiro da tarde.
Cheiro de esperança.
Cheiro do meu amor.
Cheiro de vida.
Cheiro do recomeçar.
Cheiro do sonhar.
Cheiro do tudo.
Cheiro do nada.
 cheiro do sempre.
É um renovar da natureza.
Reflorescer da flores, a alegria verdejante da vida com novas águas a banhar o movimento de ir e vir humano.
O eu de mim entre palavras, a mania de escrevinhar, curtir esses cheiros e minhas atividades do curso.
Correr-me para terminar  as leituras de textos ainda hoje
Abafar-me a vontade de ficar enterrada entre lençóis, aconchego e leituras.
Preciso-me de paciência para não escutar o chamado do corpo,
Ficar-me surda para o som melodioso dos pingos de água batendo na janela.
Disciplinar-me o agora, para terminar as tarefas.
Sonhar-me o cheiro do tudo e do nada
Viver o mais tarde em tempo de curtir o tempo de ser feliz"
Irane Castro
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
22-012013

"O almoço de hoje, uma comédia ........"

Pretiando assim:
 

"Comedia de almoço compartilhei hoje de bom grado..
Ou foi um almoço comédia?
Ainda a perguntar-me.
Mas, sei que participei de um almoço super-super para dar risadas as trapalhadas costumeiras.
Imagine, colocar no prato o que os olhos acharam exuberante.
Pensa no tamanho da montanha que se formou?
Na real, duas crianças-grandes brincando de quem come mais.
Ai, depois de sentados, degustando a comida entre altas gargalhadas, a chegância da big surpresa, a comida salgada em  preço.
Comer, comer e nao aguentar mais.
É de matar de raiva - quem é contra o disperdício;
E de sorrir - ter o olho maior que a barriga;
Fico satirizando que:
O prato pensou:"vocês não me venceram", isso se prato pensasse.No entanto, as pessoas nem quero imaginar .....

Melhor não pensar no que os outros estão pensando.

Do momento, aproveitamos os sorrisos, alegrias
Um dia de brincadeiras: ser diferente, gente-criança sem analisar demais a situação. È por isso, que estimo tua companhia. E como diz: aprendemos sempre, é por isso que devemos saber ter proveito até dos erros.
Irane (14.1.2010)
************************************************
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
22-01-13
*********************************************************



 

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

"Quero-me um verso, mas não sei escrever."

Pretiando assim:

"Quero-me um  verso escrever e com simples palavras me expressar.
No entanto, não sei fazer verso.
 Assim, tento expressar através de rabisco desconexos - o que vejo, sinto e observo.
Palavras vão somando-se e formam expressões e impressões do que vejo da minha janela.
E da minha janela observo um mundo complicado: pessoas que andam apressadas, carros em alta velocidadae, gritos, vozes e conversas sem nexo.
Procuro entender o que se passa, o que falam e percebo que nada é compreensivel.
A velocidade das transformações atinge as pessoas, a vida e o mundo.
Fico nostálgica.
Por isso, nessa observação constante,
anoto e reesescrevo da forma Irane de ser - (re) criando, e (re)inventando a vida."
Irane Castro
15-07-2008)
**************************************************************
"ontinuo-me querendo escreever um verso e com simples palavras me expressar Mas, ainda não aprendi fazer verso, apenas rabiscar letras, palavras e folhas desconexas  da minha vida."
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
22-01-2013
****************************************************************

" dor da ausência escrevinhada no tempo.."

Pretiando assim:


Após que uma longa e sofrida história que esta sendo escrita.
No entanto, a dor não me deixa enxergar as letras que descrevem a os poucos o relato de vida um grande HOMEM.
Uma batalha: vida, dor, esperança, fé...
Preciso de força para suportar o golpe que se aproxima.
Mas, uma batalha a vencer.
Aos poucos estou perdendo - já não tenho animo e fico desiludida, tantas perdas e faltas nessa existência.Não sou pessimista, brinco de realista.Aguento minhas deficiências..Tenho que lutar diariamente, tento ser uma sobrevivente..
Meu espaço ficando limitado, e as não- existências de uma vida inteira,estão registradas nessa escrita em uma página em branco.
Irane Castro
By: Terça-feira, 24 de fevereiro de 2009
******************************************************************************
A dor da ausência sendo escrevinhada quando aos poucos meu querido-amado pai eswtava perdendo as forças econsequentemente a guerra pela vida. Mais uma lição aprendida com seus ensinamentos de entender sua passagem que se deu calma, como um voo de passarinho que vai cantar longe, ao partir deixou seu canto no ar e quem ficou por muito tempo, por toda eternidade escutará seu canto de paz, seu hino de amor e sua mansidão para enfrentar a vida.
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
22-01-2013
**********************************************************************************
 
 

"Quero-me o devir."

Pretiando assim:
Quero-me gritar para o mundo que gosto primeiro de observar, estudar o ambiente.
Participar quando se faz necessário.
No entanto, não respeitam meu silêncio.
Silêncio tem muitos significados.
Bons, ouvintes, não estou nem aí, quero aperender,timidez e muito mais. No entanto, em certas ocasiões, as pessoas me taxam de menecapita, idiota, desprovida de raciocínio.
Nada disso traduz o mutismo que me refugio, apenas fico à observar a redondeza, esrudando detalhes e assim participar.
Sou calada...
Convicente mudismo que me é conviniente.
Mas, o meu cérebro vive em ebulição.
Minha voz, traduz o pensamento.
Minhas palavras indicam as considerações, hipóteses, achados e informações.
Historiando vou.... Historiando sempre...
Perguntando, indagando, buscando respostas e respostas.
O silêncio é minha arma, meu companheiro de indagações, de devir.
Agir com cautela, estudar o roteiro para depois florir o caminho
Penso, reflito e assim vou agir.
Corro para a prática  do meus passos com a certeza do que quero fazer-mexer-reinventar-experienciar-indagar- colorir- reescrever na minha história que participo de um tempo do tempo de ser o tempo em tempo de criar tempo para apreender o nosso tempo.
Hist-Irane eu sou!"
Irane Castro
18-08-2008
***************************************************
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros
22-01-2013

 

"Ter-me tempo de ter tempo de tudo e do nada"

Pretiando assim: 
Tempo.... Tempo... tempo...
Aposso-me dessas  palavras para descrever a magnitude do tempo.
Ter-me tempo de ter tempo de  tudo e do nada.
O que faço para ter tempo de ter tempo?
Tempo para sorrir, hoje impossível.
Tempo para extravasar a raiva: necessário.
Tempo de angústia; detesto bajulação.
Tempo de ser eu mesma: sempre.
Indignada estou..
Estourar foi necessário para reclamar dessa injustiça - já que não querem me ouvir calmamente.
Brigo, xingo, reclamo, esperneio até o último folêgo: meus direitos.
Sempre e sempre:eu
Não me deixo corromper: sou sincera
minha luta: razão
Respeito ao ser humano: necessidade.
Assim sendo, brigo por justiça sempre!!!
Atitudes coerentes:ações.
Sempre e sempre.
Irane Castro
By:segunda-feira, 1 de setembro de 2008
 ********************************************************
22-01-2013
Meu mundo dos L's - letras, leituras e livros

"Recomeçar o tempo do tudo e do nada {......}"

Pretiando assim:
 
Depois de uma semana pra lá de estafante, estonteante, estimulante
e esquisitaça com tantas maluquices inventadas, criadas, recriadas e recontadas.
Intervalo para o descanso!
Descanso é detalhe impossível na minha rotina diária.
Vivo em constante ebulição.
Experimentar, experienciar és a questão!!
Arquiteto, desenho e rabisco invenções!!!
As palavras são minhas companheiras: piro e respiro e viro cientista.
Cientista, arista, palhaça, malabari das palavras e das invenções.
Faço, conto e reconto a História: quero que tenha o meu jeito de ser.
Mudar os fatos históricos não pode, mas torná-los agradáveis de entender é o meu lema.
Criar, recriar, pintar e bordar, inventar e reinventar a História é legal no dia-a-dia.
História, Historiando eu vou...
Histo -Irane eu sou!
By:
Domingo, 17 de agosto de 2008
*******************************************************************
" Quero-mo  Janeiro, 2013, ano escolar começando a  recomeçar do nada ser  louca-inventora de uma velha em nova história do meu Eu e do que cerca o mundo  no tempo do tudo e do nada em tempo de ter tempo de  ser feliz!
Irane Castro
Meu mundso dos L's - letras, leituras e livros
21-01-2013

Eu gosto do impossível,
tenho medo do provável,
dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade,
mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.

Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina.

Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso,
e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas pra quem eu me explico...

Bob Marley