terça-feira, 29 de julho de 2014

"...há tanto para agradecer

Pretiando assim:
"Ah, vida minha de tantos choros que por aqui e ali de cavoucar outros motivos de largos sorrisos.
Apreendi com o palavreado de  Liz Fernandes 'não faz sentido ficar pensando no pouco que me falta,
Quando há tanto para agradecer' a cada permanência em mudanças que transcrevo do jeitinho Irane de ser - maluquete e irreverente de vencer  o tudo do meu nada,  a cada hoje"

Irane Castro.
Beco da Preta
Terça-feira, 29/07/2014
São luís- Maranhão
 

segunda-feira, 28 de julho de 2014

"...silenciosas metamorfoses"

Pretiando assim:
"Lições reais e presente dentro de mim, que tantas vezes que mesmo chorando as dores por dentro e por fora lindo sorriso para  enfrentar e reescrever  o nada do meu tudo.
Ou simplesmente,  aprendi aqui e ali tais como as confirmada e versada palavras de Rubem Alves que diz que 'não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses', que agraciei a cada hoje."
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 27/07/2014
São Luís- Maranhão
In: Segunda-feira, 28.07.2014

quarta-feira, 23 de julho de 2014

"...o nada do meu tudo"

Foto de Irane Castro.
"...quero apenas, o equilíbrio dentre o nada do meu tudo, sempre!"
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 22/07/2014
São Luís-Maranhão
In: quarta-feira, 23.07.2014

"...reescrevinhando hoje's"

Pretiando assim:
Foto de Irane Castro.
"...quero apenas, vontades de continuar  a reescrevinhar motivos de viver  o tempo,do meu hoje!"
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 22/07/2014
São Luís-Maranhão
In: quarta-feira, 23.07.2014

segunda-feira, 21 de julho de 2014

".. bordei meu agora"

Pretiando assim:
"Agradeço por nada do tudo em mim. Outra vitória, depois de muitas lágrimas, noites pensativas e dias sem uma saída.
Orei do jeitinho Irane de ser - maluquete e irreverente que aprendi a ter fé.
Nessa forma, de esperançar, como diz  Sirlei L.Passolongo 'hoje é mais um dia pra que  senti a graça de Deus sobre a vida. E se vier tristeza, clama ao Senhor. Ele tem alegrias infinitas pra você' em verdades  sentida e realizada. 
Obrigada pela  permissão de tecer novos caminhos e assim,  bordei o meu agora, numa ventura de ser gente que briga, luta, agradece e  sorri em vida, com vida e pela vida, por mais, um dia.
 Irane Castro
Beco da Preta
São Luís- Maranhão
In:segunda-feira,21/07/2014

 
 

"... gracias, por tudo"

Pretiando assim:
Foto: "...gracias por  mais, um passo na caminhada do meu hoje."                             Irane Castro
"...gracias por mais, um passo na caminhada do meu hoje" 
Irane Castro
Beco da Preta
São Luís- Maranhão
In: Segunda-feira, 21.07.2014
 

"...fama"

Pretiando assim:

Foto: "A fama que se adquire no mundo não passa de um sopro  de vento, que ora vem de uma parte, ora de outra,   e assume um nome diferente segundo a direção de onde sopra." (Dante Alighieri)
Irane Castro.
"A fama que se adquire no mundo não passa de um sopro de vento, que ora vem de uma parte, ora de outra.
E,  assume um nome diferente segundo a direção de onde sopra." (Dante Alighieri)
Irane Castro.

"... foi mistura alegrias e tristezas por aí!"

Pretiando assim:

"... pouco espaço, lá se vai  outra partida inexplicável, inaceitável e inacreditável. Faz parte da evolução humana,  por isso, aqui escrevinho não a perda do   amado Rubem Alves.
Apenas que teu corpo perece, tua alma eternizada em mim, por sábios ensinamentos que traduz que '[...] obrigatória a alegria e ao tornar proibidas as tristezas. Porque a vida é uma mistura de alegrias e tristezas' aqui, ali dentro e fora de cada um. 
Aprendi em teus versos, que o vale encontrar caminhos e vontades, para transformar permanência em mudanças do hoje,  sempre"
Irane Castro.
Beco da Preta
Domingo, 20/07/2014
São Luís- Maranhão
In: Segunda-feira, 21.07.2014
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  

"... amigos de ontem e hoje."

Pretiando assim:

"... salve amigos de ontem e hoje. 
♡ Auxilia as  conquistadas.
Em harmônicas palavras carinhosas.
Discutidas, compreensivas e afetivamente de amizade.
Quer distante quer perto.
Ajudam-nos a motivar a tristeza n'outras alegrias. 
Inda, sustenta o enfrentamento do tudo.
E do nada dentre elos de 
Dentro  e fora cada um pra sempre! " 
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 20/07/2014
São Luís- Maranhão
In: Segunda-feira, 21.07.2014

".... transforme seu nada em tudo"

Pretiando assim:
".... transforme seu nada em tudo, de motivos e vontades para viver, o hoje"
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 20/07/2014
São Luís- Maranhão
In: Segunda-feira, 21.07.2014 

"... apanhe outras alegrias"

Pretiando assim:

"Em singelas  palavras choro por ti,  João Ubaldo Ribeiro.
Cabe sentir, aplaudir e viver o sabor de   tuas marcas poetizadas, em tão cativantes versos.
Simplesmente, apanhe  outras alegrias, por ai.
Igualmente, num amontoado de letras escrevinhadas do teu pensar, busquei para representar   quando diz 'freios são necessários para o [...] equilíbrio' dentro do eu de mim, de todos que agraciam hoje's de vida, em vida e com vida o instante de cada um.
Partiu para outros alegrias!
Teu espaço, jamais será preenchido. Também, não é  um  vazio. Apenas eternizado por teu carisma,  pela poesia da realidade e olhar de mudanças em terras brasilis.
Vá em paz!"
Irane Castro.
Beco da Preta
quinta-feira,17 de Julho de 2014
São Luís- Maranhão
In:21.07.2014

"Ubaldo para sempre em mim"

Pretiando assim:
 ...Vai beber alegrias por ai, grande e impar João  Ubaldo Ribeiro.
Os que permanecem herdam escrevinhamentos, tais como este, que deixaste, onde  'não podemos fazer muito quanto à extensão de nossa vida, mas podemos fazer muitos sobre a largura e a profundidade dela'.
Realmente, uma  reflexão sábia, equilibrada de buscar mudanças em permanências em si, para si, em vida, com vida e por vida de um mundo melhor, constantemente.
Serás eternamente em mim, aquele que me mostrou 'ser brasileiro' pelas palavras, imagens e poesias. 
Apenas, um até logo.
Inté! " 
 Irane Castro
Beco da Preta
Quinta-feira,17.07.2014
São Luís- Maranhão
In: Segunda-feira, 21/07/20

quinta-feira, 17 de julho de 2014

"... tocando a vida"

Pretiando assim:

Outra vez, disfarçando a tristeza em gargalhadas, as dores em vontades de caminhar.' E segui tocando a vida.
 Porque, no fundo, sei que é tudo o que posso fazer. Viver e ter esperança'(A cidade do sol). E, construir  sozinha a partir dos meus aposentos, do meu reino e do  meu universo vontades de procurar  solução de novos hoje's"
Irane Castro
Quinta-feira-feira, 17/07/2014
Beco da Preta
São Luís- Maranhão

"...noite de bem"

Pretiando assim:
".·.chuva de paz... chuva de fé. E, noite de bem" 
 Irane Castro
São Luís, 15.07.2014
Beco da Preta
São Luís- maranhão
In:17.07.2014 

"Gracias pelo agora"

Pretiando assim:
" Gracias por mais um agora. E, ainda, permita-me tecer tantos motivos para vencer outro hoje de ♡·.♡ a vida!"
 Irane Castro.
São Luís, 13.07.2014
Beco da Preta
In: 17.07.2014

"... agradecer meu hoje"

Pretiando assim:

"....quero apenas, agradecer meu hoje"
Irane Castro
Quarta-feira, 16.07.2014
Beco da Preta
São Luís- Maranhão
In: 17/07/2014

domingo, 13 de julho de 2014

"Tudo vai ...."


"...Terra brasilis não é apenas futebol, por isso:
_ Guarde a tristeza;
_ Enxugue as lágrimas;
_ Aprenda a lição;
_ Mantenha o respeito;...

_ Exponha seu orgulho;
_ Cultive cidadania.
 
Instante  de    repensar e acontecer  outros  agoras  para  espaços, de permanências em mudanças.
VERGONHA é não ter consciência de sua brasilidade  em seu hoje e, sempre!
Irane Castro.
Sábado, 12/07/2014
São Luís- Maranhão
Beco da Preta
Domingo, 13.0.2014
 

"... seja vontade's"

Pretiando assim:
" Quero em mim, 'uma vontade, mesmo sendo boa, deve ceder a uma melhor'( Dante Alighieri)para reformulação de agoras dentro de  outros hoje's."
Irane Castro
Sábado, 12/07/2014
São Luís-Maranhão
Beco da Preta
Domingo, 13.07.2014

"...o Brasil em nada de tudo."

Pretiando assim:

"... derradeira parede  do Reino de faz de conta  de Alice-Dilma e seu país das maravilhas que caiu  sem misericórdia. Continuo reafirmando  sem vergonha de expor por cá, que:
- Não gosto de futebol;
_ Não concordei com a copa das copas ;
_ Nem tão pouco a favor dos investimentos  em prol da mundial futebolístico.
_ O desperdício de  monumentos faraônicos  que apenas,  servirão para ser pínicos de mosquitos;
_ O cidadão vai continuar a pagar os prejuízos séculos sem fim. 
Grande lição que o mundo globalizante exige qualificação, estudo, treinamentos e conhecimentos do instante.  Caso, contrario,  padece em  inconformidade, tão bem exemplificada, em  nossos jogadores marionetes,  na seleção Neymar e a mídia derramada de a maior sem fazer muito pra ser. 
O palavreamento de Dante Alighieri, que   'no inferno os lugares mais quentes são reservados àqueles que escolheram a neutralidade em tempo de crise"  responde que o mundo da bola, se inovou.
Carece esquecer   o adágio popular que 'esperança é bar que nunca fecha' e correr para se especializar naquilo que faz para não mais dramatizar,   a  agoniante realidade, encenada na queda  final - inacreditável, inexplicável e  humilhante  para  o  pão e circo á brasileira,  por  anos-luz amém.
Essa é a mensagem aqui, da Arena Castro pós- choradeira dos meus sobrinhos-netos: Débora (10 anos) soluçava inconformada, Os gêmeos Davi  Samuel (7 anos) tristes, adoeceram febre repentina, delírios baixou hospital), Sarah (12 anos) em compulsiva lágrimas, João Pedro (13 anos) no seu cantinho dizia não acredito e,    Maria (2 aninhos) chorando repetia 'queio gol' lhes foi orientados fazer  em  terra brasilis, que futebol-samba-bunda não é  a totalidade. Ainda, que essa geração novinha (como eles) , que hoje se lamúria faça do limão uma limonada
Que juntos  embebidos de  paciência, carinho, palavras de incentivo  aceitem a dor, compreendam que um dia se ganha e outros se perde. E o que vale é seguir em frente florindo outras vontades de viver-ser-agir e participar de uma sociedade que eles podem construir.
Longas horas de explicações  para  o ensinamento não perdidas. Mas,  que a vida ensina,   oferece opções, necessidades e caminhos. Cabe a pessoa seguir em  humildade, exercitar a lição de casa  e  valorizar o esforço  individual e conviver em coletividade. 
Para os adultos, instante de repensar o caminho de cidadania nesse país em  nada de tudo, onde a consciência de seu voto é o verdadeiro, constante e glorioso equilíbrio  entre permanências e mudanças do agora."
Irane Castro
Beco da Preta
Sábado,  12.07.2014
São Luís- maranhão
In:13.07.2014
Uma sessão de carinho a mais Triste cena  para meus guris,
Irane Castro
Sábado, 12.07.2014
Beco da Preta
São Luís- Maranhão
In: 13.07.2014 

sexta-feira, 11 de julho de 2014

“... olhar de amor”

Pretiando assim:

"Por cá, admirando  o amor  pela linda São Luís do Maranhão, o crescimento, desenvolvimento e  ampliação social de uma época marcada pela riqueza econômica.
Carrega   um passado reluzente de magnifico  olhar  em  ruinas-histórias-turismos entre ruas, becos, escadarias, igrejas, azulejos, casarões , mirantes que comprovam uma fase áurea.
Hoje, a  vivência  dessa  historíola  muito além, dos reflexos presentes que fornece ferramentas de luta por mudanças, valorização e transformações reais, utilitárias, cotidianas de uma cidade histórica que aspira os espelhos da modernidade globalizante."
Irane Castro
05/09/2012
Beco da Preta
São Luís- Maranhão
In:  Sexta-feira, 11.07.2014

quinta-feira, 10 de julho de 2014

"...o inferno à brasileira!"

Pretiando assim:


"...outra vez, não assisti o  jogo. Ocupei-me,  com um artigo sobre a vida e obra de Dante Alighieri. De repente, muito barulho, escutei xingamentos,  pessoas esmurrando as paredes, etc.
Liguei a TV,  meus olhos saltaram quando vi o placar de 0 x 5, mudei de canal  várias vezes, depois corri pra internet por não acreditar ,no que estava presenciando.
Não é novidade o meu não gostar de futebol. Jamais,  contra os jogadores que são  mera marionetes publicitária, em mãos dos grandes pilotos da falcatruas. Sei que nunca fui  a favor da dinheirama derramada. Arrepiei, silenciei com a triste queda do pão e circo a brasileira.
A minha imaginação comparou  os ciclos infernais dantescos  (Inferno, Purgatório e Paraíso) de forma contrária,  em 9 minutos, a partida chegou a humilhante fase de '7 gols e um funeral' como asseverou um  tabloide  argentino.
Afirmo que,  grande onda de destruição do lindo e inventivo Reino de Dilma-PT, País das maravilhas. numa lastimada realidade que  desembocou   rios de  lagrimas dos meus guris-netos, como de tantas,  outras crianças que não compreendem a derrota. Infelizmente, a propaganda enganosa e  destrutível  de 'TROFEU PRA ELES', e dona do troféu da 'copa das copas' do chão não levanta mais. 
Sempre  escrevinhei no 'Beco da Preta', discutíveis em sala de aula e entre outros que compartilhava minhas indagações  marcáveis  que  comentei, discuti, justifiquei, reivindiquei  para a NÃO REALIZAÇÃO  do torneio  futebolístico perante o NÃO INVESTIMENTOS  em educação, saúde,  tantas mais necessidades básicas, visíveis e esquecível por governantes em  nosso território.
Algumas pessoas não entendiam, não aceitavam  e brincavam que eu sou esquisita. Sou apenas consciente da falta de tudo, do preenchimento financeiro do nada aqui e ali. Indignada,  quando Zilhões de reais/dólares/euros  enriqueceu as quadrilhas oficiais/ clandestinas, aumentou  grandiosas  lavagem de dinheiro e  envolvimento de gente grande nessa roubalheira, a céu aberto.
Agora, cabe aos adultos   aprender a lição  e entender  que  também, contribuíram para a criação do   reino das maravilhas, um mundo encantado que  desmoronou não com as enchentes do sul nem com a queda do viaduto de Belo Horizonte, dentre tantas coisinhas aqui e ali. Mas, com o vento de honestidade, treino, estudo coletividade e objetivos  direcionadas  de um espaço real que  honra o lema de  sua seleção/país.
Um choque de realidade, para endeusados e endeusadores.
Foi uma corça bem dada,  gritantes berros, feridas  jamais cicatrizáveis por  simplesmente morreram,  pelo:
_ Exageramento de  ostentação;
_ Ausência de humildade;
_ Falta de   treinamento, estudo e qualificação.
Um olé sem  direcionamento.  Ironizada pela própria  soberba, aparvalhada por sequência de erros que  pontuou a hombridade alemã que  se compadeceram, seguraram a expurgação em público e aprazou  muitos inquerimentos, como:
_ Cadê o povo  que tinha esquecido o tudo?
_ Cadê, a população que aplaudia por nada?
_ Cadê, o patriotismo  verde/amarelo?
_ Cadê, o técnico dessa pelada de rua?
 Infelizmente,  uma nação  entristecida, termino das invencionices  e  parati para o aceitamento da inacreditável cena  de cala a boca. Também ,apreender com  a piada-realística  do século e não sepultar  o orgulho  da brasilidade.
Pra mim, nada mudou.
Experimentei  a  explosão d'outra situação-problema,   distinguida por quem não é consciente à quantas deficiências atravessas as terras brasilis. Do mesmo modo, ciente que resta-nos  ouvir esclarecimentos sem explicação, culpar alguém pelos erros,  não assumir o favoritismo de uns,   demasia de babações de outros e notadamente,   a não seriedade do futebol brasileiro.  Inda,  abranger que o pagamento do débito, consisti em acrescentamentos   para que eu-tu-nós-todos os cidadãos,  paguem o  prejuízo.
Pelo menos, o conjunto de falhas, de individualidade levou a derrota e não a mais uma culpa as estrelas, por ter comprado  a taça-campeão.
Como diz a frase anônima e explicativa do instante, que   'independente de  quem vença a copa. O importante é que EU CONTINUO LINDA', defensora de remexer nas permanências  em mudanças urgentes, racionais e praticas para que  os erros de tamanha humilhação, seja ponte pra entender, a quantas anda a ordem e progresso - a verdadeira vergonha nacional - e, que todos  lutem pelas necessidades básicas e, gritantes em terra brasilis.
Daqui a pouco, a dor passa. Amanhã é outro dia,  outra historia e outras vivências"
Irane Castro
Quarta-feira, 09.06.2014
"Hoje consegui escrevinhar  meus sentimentos, pós- partida. Sem coragem de retratar  algo não esperado, visível para os entendidos de futebol, inaceitável para o tudo bem,  apavorante para quem tem medo da real lavagem de roupa suja, temerosa da  reiniciada baderna em algumas partes  e, consciente de que o voto seja a ponte para a vitória de novos dias."
In: Quinta-feira, 10.07.2014
Beco da Preta
São Luís- Maranhão

"...sinal de alegrias"

Pretiando assim:

"....tarde seja luz e alegrias  aqui e ali"
Irane Castro
Quinta-feira, 10/07/2014
São Luís-Maranhão
 

terça-feira, 8 de julho de 2014

".. escrivinho minhas dores"

Pretiando assim:

 Karacas, não aguento mais ligar a  TV, Internet, Radio, Jornais escritos com  comentários ‘Neymar sentimos tua dor’ e tantos mais absurdos que adoecem meus ouvidos.
 Escrevinho que dor é dormir na fila a do SUS (se não tiver dinheiro para comprar uma senha), Quando e se for atendida pela  manhã sentir-se humilhada pelo(a) recepcionista, escutar  que daqui a dois/três meses ocorre a  consulta e, rezar para o médico (a)  comparecer ao consultório.
Ou como no meu caso, pagando absurdo de plano de saúde, agendamento via telefone, na prática um tratamento com atendentes grosseiras, mesmices situações desagradáveis,   horas de espera, sem respeito ao grupo preferencial ( idosos-deficientes-gestantes) e  desrespeito ao   cidadão pagador de imposto que sustenta o setor público e setor privado, que se mostra  uma enganação, não é de agora,  renova-se a cada dia. 
Fico perplexa,  como o momento futebolístico contaminou em todas as partes e infelizmente a saúde não poderia ser diferente - consultas remarcadas devido  a suspensão de atendimentos, para o pós-  torneio.  

  Por enquanto, o futebol  acalma e faz muitos esquecer do Tudo e do NADA inserido nos  problemas do cotidiano. Valendo o uso do adagio popular ‘lavar roupa suja em casa’ pela  excelentíssima líder politica brasileira. Mesmo assim, continuo receosa das loucuras  em ciclos de norte a sul da terra brasilis -  caso o resultado seja negativo a chuva de manifestações  em parte  baderna, descontrole e suscetíveis marginalização dos atos.
Intencionalmente,  a pergunta  que não consigo   calar  sobre  quem sente as dores minhas? Onde foi parar os investimentos da melhoria da cidade? Como uma nação mal resolvida investe zilhões em algo que nada  melhorou  em minha-tua-nossa vida?
 Claramente respondível, ninguém além da minha pessoa sofre e carrega minhas lagrimas  reais. Enquanto, o caro Neymar,  bom naquilo que  faz, milionário , uma corja de bajuladores e que  que não sabe o sabor de uma fila do SUS, o gosto da petulância de funcionários da saúde  pública e nem tão pouco usuário de transporte coletivo. Mesmo tendo sido pobre. Esqueceu rápido. Digo-lhe a  seleção não é você e, sim um grupo  que  também, fazem acontecer a partida. Também,  não foi legal  a falta de punição da FIFA, como sei que outras oportunidades aconteçam positivamente  para tua pessoa. 
 E,  tudo aqui e ali, vai enchendo a paciência.
Para achocalhar  resido  num Estado rico, citado  em  'bom e alto tom' pela governadora do Estado numa   ostentação da realeza dos contos de fadas, que escondem bairros sem infraestrutura,   ruas cheia de crateras, carros estacionados nas calçadas, ambulantes usando o espaço do pedestre  dentre tantas mais coisitas que assolam por aqui, como em várias partes do país. 
  Voltando ao meu pesadelo real em  susto triplo: chegar a clinica, ser ouvida  pelas  atendentes  e   entrar no consultório para a Médica, apenas se ocupar de catar as letras no teclado do PC , que encerrou  a maratona matinal, com um 'retorne breve -  atendente diz,  em setembro'.
Indignada, pressão alta, fome,  encarar a tarde (13 horas) pela paralização do transito  espalhada pela cidade    em decorrência do incêndio  num supermercado no centro da cidade (próximo a clínica que me encontrava). Dando prosseguimento a  batalha  para  atravessar o centro da cidade e  deslocar-me para minha residência. Primeiro, careci  entender o transtorno, pois   o quarteirão foi interditado  e consequentemente, uma volta imensa  para aterrissar numa parada de ônibus. Pelo menos este  não demorou e,  acomodada esperei 03horas e meia pra chegar em casa.
Salve....
Venci os obstáculos.  Por cá,  chorando as consequências   confirmadas em minhas pernas/braços inchados, dor-de-cabeça e  intensidade da febre/gripe/ tosse   ocasionado  pelo  esforço de caminhar ao sol  numa tentativa de  trafegar entre buracos (parte velha da cidade ), sem apoio logístico e  apavorada pelos infinitos arrastões e assaltos cotidianos.
Sinto o tamanho da canseira e desconforto corporal. Tanto que, estou intocada, imaginando  a alegria dos Castros, esbaldando-se em gritos e torcida  de 'somostosum'.  Me faz bem, o retorno literário de ‘Inferno’ de Don Brown numa tentativa de descobri outros conhecimento  respondíveis  ao rasgamento de cidadania,   em  terras das palmeiras,  que não mais canta o sabiá, apenas  a pobreza a nos guiar, como amostra do encontrado no verdadeiro Brasiiiiil.  
 Não estou assistindo futebol  nem tão pouco mudei de opinião e, daí?
Reafirmo que sou totalmente avessa  a futebol,  copa e as invencionices nacionais. Simplesmente cavoucando  caminhos  entendíveis da minha estranha lucidez. 

 Outra vez, sentindo-me uma minúscula  esquisitaça observada pelo grande mundo de iguais.  
Louca varrida... Maluca beleza....
 Que  o eu de mim, ultrapasse   esse espaço de lágrimas. E, permaneça observar   o mundo, do meu jeitinho Irane de ser - maluquete e irreverente,  de  lutar por tantos mais motivos de viver cada hoje"
Irane Castro
Terça-feira, 08/07/2014
Beco da Preta
São Luís-  Maranhão
Eu gosto do impossível,
tenho medo do provável,
dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade,
mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.

Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina.

Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso,
e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas pra quem eu me explico...

Bob Marley