terça-feira, 29 de março de 2016

"...eu's de cultivados silêncios!"

“... tô cicatrizada marcas, correntes, cobranças, pesos, chatices que muito me chorou.
Sinto livrada enchente de nada’s.
Meus tudo sem pressa, sem tristeza, sem perturbações é o que tenho para agora.
Tanto, que os tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinhos Irane de ser gente agradecida pelo que convivi.
Acabou. Ficou pra trás.
Instante’s de cultivados silêncios, palavreado recomeço, refeitos passos em mim. Inda, creio e pratico  o nunca desanimo, em buscados andares de paz,  luz, calmaria, sorrida  vida – hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 29.03.16
São Luís- Maranhão




"...o que me chorou tô curando tudo!"

“...ah, o que me chorou tô curando tudo.
Agradecida que apenas livrada enchente de nada’s.
Eliminado peso, cobranças e correntes.  
 Agora os tão eu’s em estado de paz, calmaria, sorrida  vida – hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 29.03.16
São Luís- Maranhão

"... eu's pelos mares de cada hoje!”

“.... os tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinhos Irane de ser dessemelhante que vivo apenas fé, que é meu porto de tudo.
Até os nada’s  me permite viajares doutros agora pelos mares de cada hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 29.03.16
São Luís- Maranhão

"...canto vida em eu’s!"

“....daqui canto lindo  dia de paz, bem e mais vida  em eu’s – hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 29.03.16
São Luís- Maranhão 

segunda-feira, 28 de março de 2016

"... defino-me pelo nunca desanime!"

''... daqui do Beco da Preta, mundinho infinitamente privado do meu calada, reinventada, fortalecida, palavreada,   choramingada em sorrido instante.  
Tô me curando. Uma vez que, os  tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s,  tão jeitinhos Irane de ser GENTE  cabeçuda, defini-me   pelo nunca desanime, de tal maneira que  sou:
_ Amanhada  em paz;
_ Reinventada em  fé;
_ Viageira em  vida;
_Agradecida em luz;
_Avivada em   tudo;
_Celebrada até em  nada’s
 Já que, ainda,   creio  num mundo melhor por mais um hoje, no meu agora"
Irane Castro
Beco da Preta
Segunda-feira, 28.03.16
São Luís- Maranhão

domingo, 27 de março de 2016

"... até quando, o pânico é alimento-alegria de algum tipo de gente? "

“... do Beco da Preta os tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinhos Irane de  ser   pessoa reservada, palavreada, germinada de conversação dos comigos no entendimento doutra mortandade  de inocentes.
Sentido apavoramento em Bruxelas, cavidade de comprimidas marcas em permanentes atos de barbárie e, impulsionada pela  cultura do medo.
Facilmente, pesa por demais, a magnitudes do rasgamento de vidas, destruição de sonhos e acréscimo de dores familiares perante tão NADA.
Ou mesmo, TUDO de  absurdo  sistema de ideias que  motiva  essa violência inexplicável, injustificável, impunível que alonga a desvaloração do ser humano, destrói chance de mais  vida e amargurado  instante.
Não consigo entender até quando, o pânico é alimento-alegria de algum tipo de gente? "
Irane Castro
Beco da Preta
Segunda- feira, 28.03.16
São Luís- Maranhão  

"...de calmaria em agora's!"."

"... daqui  do meu Beco da Preta   silenciada, palavreada os  tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinhos Irane de  ser  GENTE  lembrada que Renato Russo, hoje 54 anos de nascimento. Ídolo que teve problemas, erros, alegrias, acertos  e muito mais como ser humano.
Partiu.
Lá longe me encante para sempre como participante da geração Coca-Cola. De tal maneira, que chacoteio  tuas pronunciadas musicas-poesias  como essa que diz 'se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito'. Passagem tão bem empregada por mim como legado que reaprendi avistados tudo, refeitos  nada, aproveitado  tempo de ter tempo  de permanências  em significadas mudanças da  mesma realidade do agora. 
De tal maneira, que  reescrevo a minha história, coloridos viajares  com as cores que me convém, motivada  de sorrida vida, empenhada noutras passagem pois, ainda, creio num mundo melhor hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 27.03.16
São Luís- Maranhão  

"...de piorada violência em hoje's!"

"... lá se vão dois anos  (23.03.14) que meus eu’s  chorou em palavras esse dor alheia, minha que diz:
E agora Cláudia:
Quem vai curar a ferida?
Quem vai amenizar a dor?
Quem vai acalentar a perda?
Quem vai pagar o erro?
Quem vai apagar a vergonha?
Quem vai protagonizar a próxima barbárie?
Até quando famílias serão dilaceradas.
Quantas mais, sepulta o parente e também, sepultado vivo pela propagação da impunidade.
Tantas perguntas sem justificativas plausíveis para o triste instante. Toca apenas, gritantes melodias de pavor fluida em lágrimas, ausências, indignação e cicatrizes que sangradas por qualquer nada dentre outros tudo, de permanentes injustiças cotidianas.
Nada mudou tudo de piorada violência – norte a sul do país , a cada hoje!”
Irane Castro,
Beco da Preta
Domingo, 27.03.16
São Luís- Maranhão  

sexta-feira, 25 de março de 2016

"....eu's, de caminhares fé!"

“... quero recomeçados eu's, noutros caminhares de amor, fé e mais motivos de vida - hoje's!
 Irane Castro
Beco da Preta
Sexta-feira, 25.03.16
São Luís- Maranhão

quinta-feira, 24 de março de 2016

"... eu's de recomeços!"

" ... do Beco da Preta os tão maluquete, tão irreverente,  tão  eu’s, tão jeitinhos Irane de ser  gente calada, palavreada, reinventada, admitida, desabrochada  com:
_muitos anseios;
_tantos incitamentos;
_mais respeito;
_diversa paz;
_inquieta afetividade;
_múltiplo recomeço;
 _ outros  tudo;
_buliçosas alegrias;
- espevitadas esperanças;
 _ alinhada nada’s;
._ equacionada fé.
E, ainda, creia que é plausível, o espalhamento de sorrida  vida, agora – no meu hoje, aqui, ali e acolá
Irane Castro.
Beco da Preta
Quinta-feira, 24.03.16
São Luís- Maranhão

"...sorrida vida em eu’s!"

“... seja noite floreada de luz, paz, bem, sorrida vida  em eu’s – hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Quinta-feira, 24.03.16

“... noite de paz!"

“... noite de paz e bem, em eu’s – hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Quinta-feira, 24.03.16

"... eu's em viajares d'outros agora!"

“...os tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinhos Irane de ser GENTE dessemelhante que vive apenas, fé que é meu porto de tudo.
Até os nada’s  me permiti viageira doutros agora, pelos mares de cada hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Quinta-feira, 24.03.16
São Luís- Maranhão

".. alimento eu's de alegrias!"

“... alimentadas alegrias, bebido instante, esperançado até os nada’s, germinados tudo de mais e mais vida- hoje!”
Irane Castro
Beco da Pretaeu1d
Quinta-feira, 24.03.16
São Luís- Maranhão



"...paz, bem em eu’s, hoje!”

“... noite de paz, bem em eu’s – hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Quinta-feira, 24.03.16
São Luís- Maranhão

"..refugio remédio de meus eu's!"

"... do  Beco da Preta, mundinho infinitamente particular de  silenciada palavras.
Meu refugio-  remédio   de curadas dores em sorrido  tudo.
 Acalorado instante dos tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinhos Irane de ser GENTE reinventada dos nada’s, bolada de paz, concebida na fé, armada de amor, imaginada de luz, teimada de  mais vida, no agora"
Irane Castro
Beco da Preta
Quinta-feira, 24.03.16
São Luís- Maranhão
Irane Castro.

quarta-feira, 23 de março de 2016

“....o cais de eu's!"

“....o Cais  anjo-amigo, escritor de sentimentos, longínquo  continente, conexa meiguice.  Aí me diz, assim:
‘sou apaixonado, amante da escrita sem ser doutor.
Um amor a Poesia sem ser Poeta, com:
_simplicidade  brinco as letras;
_humildade  escrevo textos banais;
_ modestas mensagens nascidas do meu EU;
_ tocadas em teclados que gemem, choram, cantam e riem conforme o estado da alma.
 Não poeta, sou EU.
Nem artista na esplêndida arte da escrita.
Meramente homem simples, que escrevinho emoções.
Circunvizinhança escrita pelo que é aconchegado (a), querido (a),   descrito (a) dos meus tão maluquete, tão  irreverentes, tão eu’s, tão  silenciada, tão palavreada,  tão jeitinho Irane de ser  viajadora de besteiras bestas que coloco no papel.
De tal maneira, conto que ‘tô chorado (a) de  gratidão, alegria, carinho   ganhado pelos versos – dele/ou dela’ que confunde quem é o dono (a) das missivas.
Ao mesmo tempo,  ambos definem uma maluquete além mar.”
 Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 23.03.16
São Luís- Maranhão


terça-feira, 22 de março de 2016

"...no remendos de eu's!"

“...  do Beco da Preta , os tão maluquete, tão irreverentes, tão eu’s, tão jeitinho Irane de ser  GENTE calada em palavras no remendos de  luz, paz, bem, fé, amor, mais e mais vida,  em meus hoje’s!”
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 22.03.16
 São Luís- Maranhão

"...eu's bailo andares de vida!"

"... eu’s grata até dos meus  nada’s.
 Emudecida em palavras, refaço tudo, bailo  andares de vida, em mais um hoje! “
Irane Castro÷
Beco da  Preta
Terça-feira, 22.03.16
São Luís – MA


"... meus nada’s amanho vida!"

“... eu’s   agradecida  de tudo.  Até os meus nada’s amanho  vida que é o que tenho hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 22.03.16
 São Luís-Maranhão.

segunda-feira, 21 de março de 2016

"...eu's de silêncios sentidos!"

“...  do meu Beco da Preta, mundinho infinitamente particular dos tão maluquete, tão irreverente, tão teimosa, tão eu’s,  tão  jeitinho Irane de ser  gente   adornada de palavras.
Não sei inventar poesia.
Somente, meus silêncios sentidos, reinventados tudo, movidos  até nada’s que  transcreve-me viandares de mais vida, no agora -  hoje!”
Dia Internacional  da poesia
Irane Castro.
Beco da Preta
Segunda-feira, 21.03.16
São Luís- Maranhão

"...a pele, apenas uma particularidade do corpo!"

"...a pele, apenas uma particularidade do corpo.
Vale RESPEITO para si e outrem,  de meu eu’s  ser gente – hoje."
21.03 Dia Internacional contra a descriminação racial.
Irane Castro
 Beco da Preta
Segunda-feira, 21.03.16

São Luís_ Maranhão

“...sou gente, sou Down!"

Dia 21 de Março - Dia Internacional da Síndrome de Down,
“...sou gente, sou Down, um detalhe de gente da gente na história da gente.
 E, dai sou gente não como você me ver gente que vive o ser gente de agradar gentes e gentes.
Sou gente de jeito diferente,  de cada um de ser gente pelo  caminho caminhado de ser gente amanhã em cada hoje!”
Irane Castro
 Beco da Preta
Segunda-feira, 21.03.16
São Luís_ Maranhão

"...eu’s em caminhares de mais vida!"

“...  reescrevidos eu’s em caminhares de mais vida -  hoje!”
Irane Castro.
Beco da Preta
Segunda-feira, 21.03.16
São Luís- Maranhão

"...insanidade de eu’s, hoje!”

“...os tão maluquete, tão irreverente, tão teimosa, tão eu’s,  tão  jeitinho Irane de ser  gente que   amanho-me como  existência de agoras. De tal maneira:
_ sou  estranha em multidão;
_ sou  intocada em universo;
_ sou lagrimas em sorrisos;
- sou  medos em audácia;
_ sou  tristeza em brincadeira;
- sou dores em contentamentos;
- sou permanências em mudanças;
_ sou nada’s em insolências;
_ sou tudo em fé;
_sou blecaute  em luz;
_sou acesa em paz;
_ sou   silenciada em palavras;
Exclusividade do que sou. O que dizem de mim, um ponto de vista. Vale  o que me    espelho,  espalho  e experiencio  nos meus andares  de mulher que ainda, colhe  vida,  pelos meus viajares  do instante,  a cada hoje!”
Observação:
‘...  aproximada insanidade de eu’s, hoje!”
Irane Castro.
Beco da Preta
Segunda-feira, 21.03.16
São Luís- Maranhão

"... Down é apenas, gente como a gente!!"

21 de março - Dia Internacional da Síndrome de Down
“....Down  diferente  como  todo  humano é especial , em seus  detalhes  de ser gente -  todo dia.”
Irane Castro
Beco da Preta
Segunda-feira, 21.03.16
São Luís- Maranhão

domingo, 20 de março de 2016

"... noite de paz em eu's!"

“... seja floreada noite de paz, bem, fé, vida e alegre amanhã em eu’s– hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 20.03.16
São Luís- Maranhão


“... rehistorio os tão eu’s!"

“... rehistorio os tão maluquete, tão irreverente,  tão  eu’s, palavreado do jeitinho Irane de ser  gente  pelos caminhares de paz, bem e mais vida, hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 20.03.16
São Luís- Maranhão

"...eu's em escrevida saudades!!"


“...sete anos de  sentida ausência do nosso pequeno-grande passarinho, um homem de elevada calmaria, sapiências, paz e fé.  De tal maneira,  ensinados passos  dos   tão  maluquete, tão irreverente, tão gente, tão teimosa, tão eu’s, tão atitude, tão jeitinhos Irane de ser gente do agora.
A saudade é tanto que:  
_ sinto  falta do riso manso;
_ sinto  recordações do abraço paterno;
_ sinto agradecidas aprendizagens;
- sinto caminhares de paz;
_ sinto orientações de sorrida vida;
_ sinto presença dos exemplos.
Com intensidade o  regozijo pela coexistência  transmitida, ventaneada, acarinhada,  presente  em filharada de sangue-coração, netos, bisnetos irmãos, sobrinhos, esposa, cunhados, amigos, vizinhos, parentes, conhecidos que  espelha  ensinamentos, espalha lições e experiencia  do teu cultivado manancial pai-Semião, que  te consente integrante do meu  hoje!”
Observação:  eu's em escrevida saudades!
Irane Castro
Beco da Preta
 Domingo 20.03.16
São Luís- Maranhão 

"...eu's só de birra!"

“... aqui, só de birra  do destruimentos das gordice’s dos eu’s -  hoje!”
Observação:
Encontrei a pouco esse  registro feiro lá no mês de  Janeiro, agora menos cinco dessa conta
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 20.03.16
São Luís- Maranhão

"... eu's de viajares mais vida!"

“... mariscando vontades de viajares mais vida, em eu’s hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 20.03.16
São Luís- Maranhão

Eu gosto do impossível,
tenho medo do provável,
dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade,
mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.

Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina.

Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso,
e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas pra quem eu me explico...

Bob Marley