domingo, 31 de maio de 2015

"quem sabe de mim sou eu!"

Pretiando assim:
"...quem sabe de mim sou eu!"
Irane castro
Beco da Preta
Domingo, 31-05-2015
São Luís- Maranhão

sábado, 30 de maio de 2015

"... poetizando meu eu!"

Pretiando assim:

"...  mais uma vez remexendo letras.
Juntando aqui e ali palavras.
Relendo o  instante.
 E, assim agradecendo  vida.
Tão só,  poetizando   TUDO  e  NADA   do  caminhares do meu eu, no agora - pra já!"
Irane Castro
Beco da Preta
Sábado, 30-05-2015
São Luís - Maranhão 

"....outros agora's, em mim!"

Pretiando assim:
"... cavoucando outros agora's, em mim!" 
Irane Castro
Beco da Preta
Sábado, 30/05/2015
São Luís- Maranhão 

"..caminhando silêncios, em mim!"

Pretiando assim:
"....  caminhando  silêncios de paz, esperanças, fé e agradecendo o agora.
Tão somente, em mim, vontades de vida, com vida e em vida, no meu hoje!"
Irane Castro
Beco da Preta
Sábado, 30-05-2015
São Luís- Maranhão


sexta-feira, 29 de maio de 2015

"... agradecendo o direito de vida!"

Pretiando assim:


"... quão reinvento-me o direito de ser gente.
 Agradecendo TUDO e NADA.
Aplaudindo caminhares   com vida.
Sorrindo  para a vida.
Rehistoriando  em vida,   por mais um  dia, no meu hoje!"
Irane Castro
Beco da Preta
Sexta-feira,29-05-2015

"... eu indo na ousadia!"

Pretiando assim:

"..  eu indo na ousadia, agora no meu hoje"
Irane Castro
Beco da Preta
Sexta-feira, 29.05.15
São Luís- Maranhão

terça-feira, 26 de maio de 2015

"...ainda, agradecendo por mais um dia!"

Pretiando assim:
"... ainda, remando em mim, vontades de contínuos agradecimentos.
Por mais um dia com vida, para vida e, em vida a cada agora - no meu hoje!!"
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 26-05-2015
São Luís- MA 

segunda-feira, 25 de maio de 2015

"..ora sentindo-me triste palhaça!"

Pretiando assim:
"A pobreza e a cor negra da minha pele nunca  foram empecilho na minha vida. Ao contrário,através das lições vividas, ensinamentos e  apoio da minha querida Vó  Joana, elaborei   estratégia de superação. Em tão alto grau, que travei comigo mesma:
_ árduas batalhas  na obtenção de saúde;
_ aprendendo o valor dos estudos;
_colorindo dores em sorrisos;
_enganando fome;
_ ajeitando a mesma roupa;
_ acumulando conhecimentos;
_ Sonhando e correndo contra o tempo para  a concretização d'outros   caminhares.
Transformei dificuldades e obstáculos em motivos de contínuos  chegadas. Tanto que, estudei, formei-me e construí meu mundinho infinitamente particular de rehistoriando, o agora. 
Ralei muito, melhor até hoje.
No instante, ora  sentindo-me triste palhaça,  perante essa novela (cômica, realista e triste) vivenciada e subdividida em zilhões de capítulo em terra brasilis,  dentre uns:
_ a ausência de segurança pública de norte a sul;
_ o desaparecimento da educação; 
_ o salário  do trabalhador ficou minúsculo;
_ A explosão exagerada  da inflação;
_ a saúde carecendo de saúde;
_ fraudes, corrupção em todos os setores.
Outrossim, me sinto  diariamente  numa gincana para esticar  a remuneração  em contas prioritárias (remédios caros, alimentação, transporte público, etc.) e sem possibilidade  de ganhar e nem ao  menos chegar na reta final dessa precária situação-problema. 
De tal maneira, sentindo-me refém da falta de tudo e, da resolução do nada nesse dramalhão. Apenas, observando o dinheiro meu, teu, nosso e de todos os   cidadãos brasileiros honestos e pagadores de impostos,  onde sustentamos  uma pequena-grande MÁFIA que impera e tão sabedores  da inexistência de  justiça aqui, ali e acolá. 
Infeliz fato, que concretiza sim, a punição é a minha (idosa, deficiente, assalariada,  suburbana, medrosa) careço mensalmente  o  comprovamento de uma  somatização  de pagamentos das elevadas taxas para um Estado falido e mal administrado.
Indago-me, até quando esse sofrimento nacional?
O que não me deixa mais DEPRIMIDA,  a certeza absoluta que  NÃO contribuí com meu voto, para a palha-assada despaço de Alice - país das maravilhas lugar de aparência e apavoramento em todos os sentidos.
Por enquanto, somente merda no ventilador para todo lado. Somente, quero entender  como o brasileiro vai limpar essa sujeira - do bolso, na contas pessoais.
Enquanto isso, em mim reinventando vontades e motivos para jogar-me na peleja na vida, com vida e em vida, a  cada dia.
 Irane Castro
Beco da Preta
Segunda-feira, 25.05.2015
São Luís- Maranhão

".. gracias por hoje!"

Pretiando assim:


".. gracias por hoje!"
Irane Castro
Beco da Preta
Segunda-feira, 25.05.2015
São Luís- Maranhão

".. instante's meus!!

Pretiando assim:
"... instante's meus no meu hoje!'
Irane Castro
Beco da Preta
Segunda-feira, 25.05.2015
São Luís- Maranhão

sábado, 23 de maio de 2015

"acalentando paz em mim!'

Pretiando assim:
"...ainda, acalentando paz em mim - no meu hoje!"
Beco da Preta
In: 23.04.15 
Sábado, 23-05-2015

São Luís- Maranhão

"... outros nada's!!

Pretiando assim:
"... o nada, transforma-nos em vítima, a cada instante.
Até quando a certeza da impunidade continuará destruindo gente, famílias, sonhos e lutas cotidianas?"
Irane Castro.
Beco da Preta
Sábado, 23/05/2015
São luís- Maranhão

Parabéns irmã querida!"

Pretiando assim:
"Iranilde Ribeiro de Castro querida irmã obrigada por esse jeitinho de quem enfrenta TUDO com paciência, coragem e fé. Além, da sabedoria em palavras de incentivo e carinho, para quem compartilha contigo cada hoje. Felicidades e zilhões de P_A_R_A_B_É_N_S!"
Irane Castro.
IN:08.05.15 
Irane Castro
Beco da Preta
 Sábado, 23-05-15
  São Luís- Maranhão

"Livro és mim,TUDO!"

Pretiando assim:
"Livro és mim, como as palavras de Manoel de Barros que diz 'onde eu não estou, as palavras me acham' sempre!!"
Irane Castro.
Viva o dia internacional do livro!!
Irane Castro
Beco da Preta
In: 23.04.15 

Sábado, 23-05-2015

São Luís- Maranhão

sexta-feira, 22 de maio de 2015

".. sou tantas, em uma Irane"

Pretiando assim:
“Somente,  o  jeitinho  maluquete e irreverente de caminhares  identidade única em instantes, pois vou-me :
  _ equilibrando dores;
_ esticando sorrisos;
 _ reestruturando  medos;
 _ colorindo  mal humor;
_ catando  humores;
_ lapidando loucuras;
_ reinventando  doidices;
  _aplaudindo  esperanças
_ concretizando  passos; 
cavoucando  sonhos;
_ reinventando realidades;
_ tecendo  paz.
_ agradecendo o  tudo e nada.
_  aprendendo amores;
_ vivendo  fé;
_ reaprendendo a ser gente.
Porquanto, entre  enigmas cotidiano,  sou tantas em uma  Irane, dentro do eu de mim.
Não me limito.
Em tão alto grau que, ainda,  busco   contínuos  rehistoriamentos do   meu mundinho infinitamente particular.
De tal maneira, aformoseando  meu  dia com vida, para vida  e, em vida  a cada agora  aqui e ali - no meu hoje!!"
Irane Castro
Beco da Preta
Sexta-feira, 22/05/2015
São Luís- Maranhão

"...zilhões de hoje!!"

Pretiando assim:

Irane Castro
Beco da Preta
Sexta-feira, 22.05.15


São Luís- Maranhão



"... o medo é a companhia diária!"

Pretiando assim:
"No mesmo dia, duas experiências marcante  deixou-me doente de tanta preocupação, diante de violência em todo espaço na Ilha do Medo. 
Ontem, no bairro da escola,  gangues rivais em disputa pelo poder nos deixou encurralados e impossibilitados de  sairmos no horário rotineiro.
Gracias,  que se conseguiu o encaminhamento dos alunos para casa  e suspensão das aulas 
Nos deixaram abandonar a localidade, peguei uma carona que me deixou mais lá na frente para utilizar   o transporte coletivo. Quando me aproximo da parada de ônibus, quase que ia sendo assaltada. Fiquei apavorada, temendo apanhar por não ter  dinheiro e nada de valor -  na sacola de pano nada além da sombrinha, 1 livro, identidade, cartão de passagem e o almoço que tinha comprado.
Felizmente,  salva por Seu Antonio - dono  da banca de   bombom (pai de um aluno da escola que trabalho a noite) que gritou e, disse para o jovem  'viu minha irmã'. Trêmula, chorosa e sem conseguir falar apenas, via um filme se repetindo na minha frente. Pois, em 2009 uma situação parecida  me deixou com sequelas para o resto da vida - deficiente (puxando da perna).
O senhor me deu água, conversou comigo num  acalento dessa horrível situação-problema. Mais, calma consegui  agradecer-lhe a  ajuda  e rumei  para minha casa.
 Sentada no ônibus,  pensativa escuto a cobradora dizendo que  teve  arrastão no coletivo mais cedo. Nervosa,  chorei pedindo aos céus que me deixasse abrir a porta da minha casa. 
Depois lembrando que na área de trabalho, nunca fui importunada. No entanto, o terror na cidade  é presente em qualquer ambiente, instante e por qualquer motivo.
Tão somente,  pontuada ação que o medo é companhia diária para eu, tu, nós e  todos que alonga a lista de perguntas, como: 
_ Quem poderá nos salvar?
_ Quem vai nos proteger?
_ Onde me esconder desse horror?
_  Até  quando o choro de dores alheia-minha, minha-alheia?
Enquanto isso, resta-me torcendo, orando e agradecendo para vencer com vida ,  na vida e  em  vida  por mais um dia, no meu hoje"
Irane Castro.
Beco da Preta
Sexta-feira, 22-05-2015
São Luís- Maranhão.

"olhando o mundo!"

Pretiando assim:


" Por cá,  na Ilha dos Amores   equilibrando meu  mundinho infinitamente particular em contínuos vivenciamento do tudo e nada. 
Tão somente reinventando dentro do eu de mim, ainda, outros caminhares  do  hoje - imediatamente!'
Irane Castro
Beco da Preta
Sexta-feira, 22.05.2015
São Luís- Maranhão 

terça-feira, 5 de maio de 2015

"... o nada, transforma-nos em vítima!"

“...   por cá,   jovem-estudante se deslocava da escola para casa quando dentro do ônibus é surpreendido pela violência brutal, banal e rotineira  n'outro episódio descabelado que resultou num  parti  inesperado  sem aviso, sem chance de ficar  e sem  despedida  perante a  brutalidade desmedida, que  interrompe   vidas na Ilha do Medo.
Que essa família tenha conforto em seus corações, para compreender essa ausência. Compartilho essa  dor, como  se fosse minha,  nossa e de todos que tentam a sobrevivência,  a cada agora.
Infelizmente, mais um fato não entendível  de tamanha insegurança e   falta de resposta plausível. Em Terras das Palmeiras, vejo-me horrorizada perante o absurdo de um crime foram libertos por não ter provas e nem tão pouco  punição para os delinquentes juvenis que cometeram esse drama.  
Sinto imensa náusea por essa justiça brasileira.  Aqui, tão-só;
- Lagrimas e profunda tristeza;
-Amedrontada   pelo RECEIO  de TUDO;
- Medrosa da covardia ,dos acontecimentos reais;
-Chorando pelo  NADA,  que pode transformar-nos   em  próxima vitima.
Inda, indagando-me até quando a certeza da impunidade  destruirá gente, famílias, sonhos e lutas cotidianas aqui, ali e acolá?
Quero  no eu de mim, amanhã ainda, crer na possibilidade de que retornarei para minha casa,  agradecendo  caminhares do instante e controlando pânicos do tempo e vento no meu hoje!".
Irane Castro
Beco da Preta
Terça-feira, 05.05.2015
São Luís- Maranhão








segunda-feira, 4 de maio de 2015

"....em luta pela educação!"

".. silêncios em mim!"


"E lá vou eu conversando, consertando e cozendo   tantos  silêncios em meus caminhares. 
Enfeitando os tão silêncios mudos que  meus olhos espalham ao vento.
Tão somente os silêncios cúmplices do meu jeitinho Irane de ser - maluquete e irreverente  de vida.
Inda, silêncios que ajudam a lapidar meu tempo de ser gente teimosa por outros instantes.
Entrepostos os que  deixam-me ousada, astuciosa, mirabolante e   transformante de dores em sorrisos n'alma  de grandiosos hoje's- imediatamente. "
Irane Castro
Beco da Preta.
Segunda, 04/05/2015
São Luís- Maranhão.

".. silêncios em mim!"

Pretiando assim:

"E lá vou eu conversando, consertando e cozendo   tantos  silêncios em meus caminhares. 
Enfeitando os tão silêncios mudos que  meus olhos espalham ao vento.
Tão somente os silêncios cúmplices do meu jeitinho Irane de ser - maluquete e irreverente  de vida.
Inda, silêncios que ajudam a lapidar meu tempo de ser gente teimosa por outros instantes.
Entrepostos os que  deixam-me ousada, astuciosa, mirabolante e   transformante de dores em sorrisos n'alma  de grandiosos hoje's- imediatamente. "
Irane Castro
Beco da Preta.
Segunda, 04/05/2015
São Luís- Maranhão.

domingo, 3 de maio de 2015

"... cantando meu jeitinho!"

.....vou-me  abusando  do meu jeitinho Irane de ser – maluquete e irreverente de caminhares vida.
Tão-somente,  bebendo  coragem,  abatendo  o TUDO, esperançando   o NADA, cantando ousadia  e respirando  um dia, de cada vez – no meu hoje!”
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 03.05.15
São Luís- Maranhão



"... ousando-me hoje's!!"

"... o eu de mim, Proponho-me na  caminhada do caminho de caminhante do caminho de cada agora.
Tanto que, teimosamente vou entre mais motivos  de  gente que gosta de sorri o NADA.
Inda, sou sobrevivente, guerreira, desafiante, encrenqueira,  sonhadora e  ousando  TUDO para  o ganhamento, de  vida - hoje e sempre!"
Irane Castro
Beco da Preta
Domingo, 03-05-2015
São Luís- Maranhão.








"...entre aspas comigo mesma!"


Foto de Irane Castro.
"Por cá, entre aspas comigo mesma, na tessitura d'outro hoje"
Irane Castro
Domingo, 03.05.15
São Luís- Maranhão

" belos hoje's!"



""A vida é o maior espetáculo da Terra" (Livro Águas para elefantes - Sara Gruen)
Irane Castro"
"... ando pelo   mundo  alegrando meus medos, cansaços e tristezas em zilhões de belos novos hoje's"
Irane Castro
Domingo, 03.05.15
São Luís- Maranhão


"... ah, Maio venha mais vida!!"


"Querido Maio permita-me ainda, 
 vontades de sorrindo NADA e
de agradecendo TUDO, em novos caminhares vida, a cada hoje!"
Irane Castro
 In: 01.05.2015
Domingo, 03.05.2015
São Luís- Maranhão
Eu gosto do impossível,
tenho medo do provável,
dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade,
mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.

Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina.

Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso,
e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas pra quem eu me explico...

Bob Marley