sábado, 30 de abril de 2011


PQP de sorte: 1 de de maio, domingo - que feriado?
Eu aqui, na labuta diária.
Não sei explicar se estou iniciando um dia de trabalho ou se consiguindo encerrar o dia anterior.
Estou a indagar?
Com o pensamento na escravidão, SOU ESCRAVA do TRABALHO;
Pensamento capitalista, sou escrava do ponto e do trabalho;
No momento de divagação sou escrava das palavras;
Na busca de conhecimento, sou escrava dos meus livros;
Dos meus cursos e estudos, sou escrava do conhecimento;
No cumprimento das tarefas domésticas, sou a escrava do lar;
Para xeretar, sou escrava da NET - meu grande vício;
Da minha família e MY Careca,a escrava em amor;
Trabalhos constantes e diários que me leva a uma grande ebulição.
Mexer, remexer, inventar e recriar a História do jeito Irane de ser.
Dando trabalho para resumir essa lista desconexa;
Assim, é a luta de uma trabalhadora em tempo real - para enxergar melhor a vida.

Irane

Relógio, objeto sem sexo. Aqui batizado com nome femenino
Ana jansen - é nome do relógio agora Digital.
As vezes, tenho pesadelos e acordo assustada.
Me viro nos 30 - para abrir os olhos e levantar da cama;
Lavar, arrumar e alimentar o corpo como um meteoro;
Para enfrentar o caminhada, a condução e engarrafamento.
Ela ( o relógio) não para, as vezes não ta no ar;
Mas, continua me forçando a trabalhar;
Manhã, tarde,noite e até mesmo madrugada.
O cansaço me pertuba.
No entanto, lá esta ela a me perseguir;
Anda pra frente sempre - digital e mental
As horas, minutos e segundo a me direcionar.
A vida segue a seu contento.
Um instante depois já é passado;
Um a frente é meu futuro
E um presente me faz viver correndo para livrar-me das chibatadas diárias.
Irane

Achei essa charge na net.
Penso que, assim se descreve o Coração Politico do Brasil, se isso existir: um montão de M... diária.

Verdade Real


A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo outra e o leitor entende uma terceira coisa... e, enquanto se passa tudo isso, a coisa propriamente dita começa a desconfiar que não foi propriamente dita.
(Màrio Quintana)


A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo outra e o leitor entende uma terceira coisa... e, enquanto se passa tudo isso, a coisa propriamente dita começa a desconfiar que não foi propriamente dita.
(Mário Quintana)

sexta-feira, 29 de abril de 2011


O casamento do século: desculpe-me a realeza, + prefiro meu SAPO que virou PRINCIPE!!!!!!!!
Irane (29.04.11)

quinta-feira, 28 de abril de 2011


A galera do 1ª ano E são DEZ:
desmiolados
desloucados
destemidos
E SAGARANA se fez presente!!!
Irane

Paulo Freire já disse em algum momento que debaixo da mangueira as idéias fluem como o vento.

quarta-feira, 27 de abril de 2011


A vida é uma Porra- louca, cada um no seu estagio de loucura particular.

Por vezes as palavras não chegam para dizer o que sentimos, a alegria, a dor...
Quantas vezes o silêncio se instala no nosso interior e destroi-nos sem nunca o mostrarmos?
As lágrimas não correm pela face mas estão lá,
As lágrimas não se ouvem mas são o ultimo grito,
As lágrimas são a dor convertida em algo visível.
Vezes que percebo que algo não esta bem, vezes que se fica com um nó na garganta e apenas apetece partir para sempre.
Partir de um mundo no qual parece não existir mais felicidade e muitas vezes por detras de um sorriso esta um coração que sofre em silêncio.

"Muitas coisas não merecem ser ditas e muitas pessoas não merecem que as outras coisas lhe sejam ditas: o resultado é muito silêncio."
frase de Henri de Montherlant
Encontrei na NET.
Hoje, estas palavras representam meu estado de espirito.
Um cansaço em pensar nas situações em meu entorno;
A luta pela saúde num mundo doente e um país agonizando numa UTI;
A paz, esquecida e trancada a sete chave;
a violência corriqueira e contante suscita apenas indagações sobre os requinte de crueldade;
O respeito esquecido num canto qualquer;
Pais e filhos se deglandiando diariamente e a inversão de papéis e responsabilidades;
Enfim, uma variante de coisitas, como um cansaço inexplicável e forte dores pelo corpo;
A companhia inseparável da amiguissima INSONIA, que me persegue diariamente;
A lista de tarefas cresce a cada dia e, não consigo vencê-la;
Além das últimas notícias que afetou meu sistema nervoso;
Uma vontade louca de chorar esta angústia.
Mandar para PQP a tristeza;
Não olhar PN de problemas;
Nem tão pouco sentir essa FDP de depressão;
Quero ter força, para VIVER do Jeito IRANE de ser - alegre, com autoconfiança e muita fé.
Irane

sábado, 23 de abril de 2011

Mania, hábito ou costume bobo


Mania boba de acordar cedo.
Em pleno feriadão, minha mente desperta no horário habitual;
Permaneço estática para o corpo aproveitar a cama e os lençóis macios.
No entanto, a ebulição constante, me impulsiona a levantar.
Percebo, mas um dia de chuva, nenhuma novidade;
Imagino, o cheirinho do café a me persseguir;
Complementa com a visão do PC, convidando-me a XERETAR na NET;
a vontade de brincar com as palavras,martela meus dedos.
Assim, nessa calma matinal vou amarrando idéias (des)conexas, alimentando o vício de escrever com e/ou sem nexo.
Por um pequeno intervalo, preciso esquecer as tarefas diárias:cadernetas, Projetos e atividades da Pós para a PQP.
Igualmente,não sou Pedro Alvares Cabral, estou me planejando para conquistar esse dia ao lado do MY Careca - diversão garantida;
Do jeito Irane de ser.
Irane (23.04.11)

sexta-feira, 22 de abril de 2011

"Oh, lista marvada que não consigo vencer!!!!"


"Tarefas, tarefas e tarefas
Enumerei uma lista de "coisitas", para colocar em dias.
Conforme a necessidade, elas estão sendo priorizadas:
Supermercado: deixa para o final de semana
Almoço em família: 100% de comilança, bagunça e brincadeira. O jeito foi equalizar o tempo para metade do dia - a outra para vencer os papéis em atraso;
Os livros continuam embrulhados, o guarda-roupa fechando com o pé, as gavetas pedindo socorro;
Os serviços domésticos deixa para depois;
A gripe continua a me infernizar;
A vontade de rasgar papéis continua incontrolável.
As atividades da Pós, mofando sem vontade de olhar;
A PQP da chuva que atazana pra valer;
Até a FDP da NET, tá uma lentidão pra valer.
Oh, lista marvada que não consigo vencer!!!!"
Irane Castro
 

quinta-feira, 21 de abril de 2011



Feriadão com cara de pecado
100% de religiosidade: oração em movimento;
100% de comilança: dieta fica para segunda-feira;
100% de preguiça: curtir o dia sem fazer nada;
100% de família: todos por um e um por todos;
Na minha infância, esses eram alguns dos predicados que ocorriam nessa semana.
Hoje,a religiosidade fica por conta de alguns, a Casa de Papai Semião ou ir para o São Cristovão ainda é a grande farra (mesmo que o Chefe dessa familia - Semiao, tenha sido chamado por aquele que nos direciona), uma barulheira de dar inveja - filhos (as), genros, noras, netos e bisnetos, cachorro, papagaio.
No entanto, a Vovó Raimunda continua lá, atazanada, malucada e adorando o monte de gente que não desgruda, principalmente da cozinha cheirosa à invenções culinárias para acrescentar mais 300 kg de bucho até o final do dia.
Eu, escrevendo abrobrinhas para passar o tempo;
Tento criar coragem para enfrentrar, o monstro da vida diária de uma "teacher" maluquete - caderneta, avaliações, aulas, pesquisas, etc.
Uma lista de prioridades apontadas no papel a me conevencer a largar o vicio cretino e empolgante - XERETAR NA NET por algum tempinho;
Entre os afazeres domésticos, os trabalhos da Pós que preciso atualizar;
Esudar para avaliação de gestão, a lista de livros ou resumo do resumo do terceirão (41)que preciso ter noção, escrever um pré-projeto da monografia, projetos pedagógicos - iniciar e finalizar, atualizar as fotos do Dramatizando as cenas, ajeitar o caderno de questões, as provas mensais, a lista de alunos para o conselho e outros detalhes.
Preciso arranjar tempo para devorar os livros que comprei e ainda nem tirei da embalagem.
Tenho que vencer os serviços domésticos que nunca tira férias ou faz greve. Igualmente,o supermercado e seu tumulto infernal - mais ainda;
Falando nisso, preciso priorizar as prioridades da prioridades, o grande amor da minha vida - MY CARECA e deixar as "coisitas" para depois.
Irane (21.04.11)

quarta-feira, 20 de abril de 2011


Meu pensamento voa... meu corpo permanece estático.
Mas, busco movimentos para acompanhar minhas idéias...
O vôo. Instigo.
Solto a imaginação.
Conheço o mundo!!
Reconheço pessoas!!!
Decifro enigmas!!!
heróis e vilões me acompanham.
Conheço lugares!!!
destrincho histórias.
E meu pensamento?
Voa... Voa...
Seguro e apresento síntese de conhecimentos, de testemunhos. liberdade... liberdade.
Aterriso e vejo a vida que precisa de sonhos.
Sonhar.... objetivos.
Cada vez mais,Vale a Pena!!!
Irane

terça-feira, 19 de abril de 2011

Leis que protegem as terras quilombolas


Legislação Federal
reconhecimento de direitos específicos às comunidades quilombolas é algo relativamente recente no Brasil. Enquanto os direitos dos índios às suas terras são reconhecidos desde a época colonial e pelas sucessivas Constituições Brasileiras desde a de 1934, o direito dos remanescentes de quilombos foi reconhecido pela primeira vez no ano de 1988 quando da promulgação da atual Constituição que no artigo 68 das suas disposições transitórias determinou:
ART. 68. Aos remanescentes das comunidades dos quilombos que estejam ocupando suas terras, é reconhecida a propriedade definitiva, devendo o Estado emitir-lhes títulos respectivos.
A concretização do artigo 68 tem sido difícil. A primeira titulação de uma terra quilombola deu-se somente sete anos após a promulgação da Constituição, em novembro de 1995. Até outubro de 2010, somente 105 terras quilombolas foram tituladas.

Os avanços ocorrem muito lentamente e em meio a períodos de retrocessos e de paralisia das titulações. Saiba mais sobre o tortuoso processo de regulamentação do processo de titulação das terras de quilombo e os fatos recentes que ameaçam os direitos quilombolas.

Legislação Estadual - Maranhão
Constituição Estadual
Artigo 229
Lei nº 9.169 de 16 de abril de 2010
Dispõe sobre a legitimação de terras dos remanescentes das comunidades dos quilombos e dá outras providências.
Decreto 15.848 de 1 de outubro de 1997
Cria o projeto especial quilombola Jamari dos Pretos
Decreto 15.849 de 1 de outubro de 1997
Declara como prioritárias para fins de legalização, desapropriação e outras formas de acautelamento terras ocupadas por remanescentes das comunidades de Quilombos e comunidades negras tradicionais
http://www.cpisp.org.br/htm/leis/legislacao_estadual.aspx


Segundo o Centro de Cultura Negra do Maranhão, existem 527 comunidades quilombolas no Estado do Maranhão, distribuídas em 134 municípios. Elas concentram-se principalmente nas regiões da Baixada Ocidental, da Baixada Oriental, do Munim, de Itapecuru, do Mearim, de Gurupi e do Baixo Parnaíba.

O Estado do Maranhão é um dos cinco no Brasil cuja constituição reconhece às comunidades quilombolas o direito à propriedade da terra. Essa garantia é fruto da luta do movimento negro, que conseguiu a inclusão do artigo 229 na Constituição Estadual do Maranhão, promulgada em 1989.

Até outubro de 2007, 20 comunidades quilombolas maranhenses haviam conquistado o título de propriedade de suas terras. Os títulos foram outorgados pelo governo do estado por meio do Instituto de Terras do Maranhão (Iterma).

TERRAS DE QUILOMBO TITULADAS NO MARANHÃO
(até setembro de 2007)
Comunidades Hectares Município Expedidor Ano
Eira dos Coqueiros 1.012 Codó Iterma 1999
Mocorongo 163 Codó Iterma 1999
Santo Antônio dos Pretos 2.139 Codó Iterma 1999
Genipapo 589 Caxias Iterma 2002
Cipó dos Cambaias 2.440 São João do Soter Iterma 2002
Santa Helena 345 Itapecuru-Mirim Iterma 2006
Jamary dos Pretos 6.613 Turiaçu Iterma 2003
Olho D’Água do Raposo 188 Caxias Iterma 2005
Altamira 1.220 Pinheiro Iterma 2005
São Sebastião dos Pretos 1.010 Bacabal Iterma 2005
Usina Velha 1.162 Caxias Iterma 2006
Agrical II 323 Bacabeira Iterma 2006
Santo Inácio 1.364 Pedro do Rosário Iterma 2006
Santana 202 Santa Rita Iterma 2006
Queluz 256 Anajatuba Iterma 2006
Rio dos Peixes 542 Pinheiro Iterma 2006
Imbiral 404 Pedro do Rosário Iterma 2006
Bom Jesus dos Pretos 217 Cândido Mendes Iterma 2006
Santa Isabel 838 Cândido Mendes Iterma 2006
Lago Grande 907 Piritoró Iterma 2006
20 comunidades 21.935


RESERVA EXTRATIVISTA DO QUILOMBO FRECHAL – A comunidade Frechal teve suas terras transformadas em reserva extrativista por meio do Decreto Federal N° 536/1992. Essa área não consta na tabela de terras tituladas porque a mesma não é de propriedade dos quilombolas. A reserva extrativista é uma categoria de unidade de conservação. É de domínio público com uso concedido às populações extrativistas tradicionais.
O Maranhão é o segundo estado brasileiro com maior número de terras de quilombo tituladas, atrás apenas do Pará. Essas e outras conquistas são fruto da árdua luta dos quilombolas maranhenses articulados na Associação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas do Maranhão (ACONERUQ). Nessa trajetória os quilombolas contam com o apoio de valiosos parceiros como o Centro de Cultura Negra do Maranhão, a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos e o Ministério Público Federal.

Muitas comunidades quilombolas no Maranhão lutam nesse momento pela garantia de seus territórios. Em setembro de 2007, tramitavam no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) 89 processos para a titulação de terras quilombolas situadas no Maranhão.

O cotidiano da maior parte das comunidades é marcado por disputas e conflitos envolvendo seus territórios. Especialmente preocupante é a situação enfrentada pelos quilombolas de Alcântara que, nos anos 1986 e 1987, foram vítimas de deslocamentos compulsórios promovidos pelo Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). Segundo o Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos, a expansão do CLA pode resultar no deslocamento forçado de mais 1.500 quilombolas em Alcântara.

Não falta, porém, disposição aos moradores das comunidades para lutar por seus direitos, tampouco alegria de viver. Um símbolo da resistência cultural é o Tambor de Crioula, uma manifestação de várias das comunidades maranhenses e que envolve muita música e dança.

http://www.cpisp.org.br/comunidades/html/i_brasil_ma.html

Comissão Pró-Índio de São Paulo: Seminário na Câmara dos Deputados discute os direi...

Comissão Pró-Índio de São Paulo: Seminário na Câmara dos Deputados discute os direi...: "A Câmara dos Deputados promove, na próxima terça-feira (22), seminário sobre os direitos dos quilombolas no ordenamento jurídico brasileiro ..."

Quilombo em Caxias- Ma






As comunidades remanescentes de quilombo ainda são pouco conhecidas por grande parte dos brasileiros. Entretanto, levantamento feito pela Fundação Cultural Palmares, órgão ligado ao Ministério da Cultura, aponta a existência de aproximadamente 743 comunidades quilombolas vivendo em ao menos dezoito estados do país: Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

A Constituição Brasileira de 1988 reconheceu às comunidades remanescentes de quilombos o direito à propriedade de suas terras. São áreas de difícil acesso, onde viviam os antepassados de uma população que compartilha história comum de fuga da dominação e construção de uma nova vida nas matas amazônicas.

O decreto 4887/03 visa garantir às comunidades quilombolas a posse de terra e o acesso a serviços, como saúde, educação e saneamento. Para assegurar o ingresso a uma educação de qualidade, o Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade traçou as seguintes ações específicas:
Formação específica de professores para área de remanescente de Quilombos;
Fóruns estaduais para articulação e acompanhamento das formações de professores in loco;
Ampliação e melhoria da rede escolar;
Produção e aquisição de material didático para Quilombola.

O trabalho da Coordenação-geral de Diversidade e Inclusão é feito em conjunto com a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Fundação Cultural Palmares e mais 22 ministérios.

Legislação

Artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal
Decreto nº4887 de Novembro de 2003.
www.mt.gov.br/.../Estado/Informa__es/Quilombolas

“[...] Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
[...]
O tempo não pára
Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára [...] Cazuza

O poeta CAZUZA, lá pelas décadas de 1990 anunciava essa verdade eterna.
Ela me faz refletir que meu corpo parou devido à bendita VIROSE (catarro, garganta inflamada, dores no corpo e febre), mas continuo na luta para vencer o monstro de papel – o envelope amarelo.
Em casa por 2 dias com a incumbência de aniquilar o monstro diário (cadernetas). No entanto, o mundo, as pessoas e acontecimentos continuam numa intensidade além da compreensão humana.
Assim, hoje 19 de abril entre aspas na sociedade brasileira comemora o “dia do índio”, que INDIO cara-pálida? Numa sociedade com muitos CACIQUES PARA POUCOS ÍNDIOS, não precisa lembrar as nações indígenas massacradas ao longo do construto histórico, nem tão pouco da nação de indigentes que se alastra de norte a sul desse país.
O que vai acontecer com essas mesmas pessoas que estão perdendo o sentido de vida: mãe que da veneno de carrapato para o filho e o mesmo morre de inanição, chupa-cabras para todo lado, justiceiros que atropelam vidas e assiste a morte de jovens, idéias preconceituosas para com homossexuais – (Travesti de 24 anos morto a facada por jovem de 16 anos e homem de 40 anos, além de Adrielly – assassinada por irmão da namorada, 16 anos), o descaso com corpos no corredor do IML.
Ainda, um jornalista maluco que ofende as mulheres muçulmanas com o elogio de “PIRANHA”. E outro, que comenta o aniversário de muitos setentões pelo mundo afora, para mostrar aqui a festa do REI ROBERTO CARLOS (de luto pela recente perda da filha).
Também se comemora 125 anos de consumo da COCA - COLA, o inicio da campanha de vacinação contra a GRIPE quando já estou catarrenta ou te laska sozinha (como diz Kayan), esses são pequenos detalhes entre uma variedade de espetáculos diários por esse Brasil afora.
Igualmente, é inesquecível essa data em que o Mundo e Cuba terão que aprender a prosseguir sem as palavras Socialista de FIDEL CASTRO.
Enfim, um dia quase igual a outro para sobreviver ao CATARRO, sem pensar em visita a HOSPITAL .
Irane (19.04.11)

segunda-feira, 18 de abril de 2011

"Ai, a GRIPE me pegou de jeito."

"A GRIPE me pegou de jeito.
A cretina chegou de mansinho e se alojou.
Tomou conta do meu corpo e da minha alma - garganta inflamada, nariz entupido, falta de ar, febre e dor por todo o corpo.
Depois de um dia forçado de repouso no Hospital - estou toda furada de agulha, remédios e exames.
Uma dor de cabeça tremenda de ver e ouvir a dores alheias e perguntar quando a minha vai passar.
O pior é perceber que que pago horrores de plano de saúde e um atendimento deplorante. E ainda saber que a grande maioria não tem esse privilégio, pois a saúde no Brasil precisa de remédio URGENTE.
Isso é uma falta de respeito para com o contribuinte, um descaso generalizado.
Desaforo maior, após toda essa romaria de lengalenga - marcar vez, exames, autorização do plano, agulhadas, mal humor de atendentes, cara de fome de médico, confissões de companheiros na luta para ser atendido(a),inalação que não adianta de PN, Soro e muito mais...
Aqui, continuo enrolada da cabeça aos pés e os mesmos sintomas me perseguir.
O jeito é curtir o CATARRO, do jeito Irane de Ser - feliz, tossindo ou quebrando para todo lado.
kkkkkkkkkk"
Irane (18.04.11)

 

domingo, 17 de abril de 2011



Os supercastro em ação: Samuel e Davi - os amores da Tia Irane.


Hoje é domingo
Pede cachimbo (*)
Cachimbo é de ouro
Dá um estouro
Touro é valente
Bateu no tenente
Tenente é fraco
Cai no buraco
Buraco é fundo
Acabou-se o Mundo
(Parlenda)
Nesse domingo de chuva, bom para mornar na cama, recordo que é DOMINGO e lembro da parlenda citada acima e percebo:
Na infância, Domingo: brincar e viver !!
Na adolescencia, Domingo: passear e namorar!!
Quando adulta, Domingo: reunião de familia, passeio, bom livro, amar e descansar!!
Hoje, para ser responsavél: tento esquecer esses detalhes, pois as amarras diárias me torna uma escrava permanente.
Agora, preciso sair por aí, a perguntar ao vento, ao sol, até a lua onde se encontra o DOMINGO????

quinta-feira, 14 de abril de 2011


PQP de chuva: Tsunami, buraco, lama, onibus quebrado e cheio de goteira, engarrafamento monstro - agora a noite, a sombrinha fez greve e quebrou hoje, patinei na lama com a enchente na casa dos vizinhos, tomei banho de lama - cretino do motorista fazendo gracinha,nessa São Luis fuleira - esgoto, agua para todo lado, falta de uma abrigo descente, irreponsabilidade dos motorista e outros pormenores que me faz amar a vida de pobre.
Irane
14.04.11

quarta-feira, 13 de abril de 2011


Vida de professor: caderneta, notas, planejamento, aulas, menino apurrinhando, debates, livros, net, marido, invenções, recriações, amar/odiar/brigar/esculhambar - casa, serviços dome´sticos, aquela leitura de um romace q nunca termina, passeio com pensamento como aplicar em sala de aula, cinema e filme já pensando vou aplicar emtal conteúdo, ter/criar tempo para familia, cachorro, papagaio, namorado ou namorido, fila do banco, loteria e farmácia. E se sobrar um espaçinho pensa na unha, e cabelo para arrumar levando um monte de prova para no intervalo corrigir. No churrasco que não é de gato, mas pode ser de familia escuta a piada cretina do cunhadão, remenda e apresenta linda em sala de aula.
Oh, vida bela a de professor!!!


Beijo, beijinho, beijoca, bitoca, selinho ou de lingua;
Beijo representa faternidade, amizade e paixão.
Beijar hoje, amanhã sempre!!!

domingo, 10 de abril de 2011



Estou com a gripe cruel: tosse, catarro e febre.
Estou colocando a disposição: vendo, troco ou empresto por uma quantia simbólica de 1,99.
Por favor, alguém se interessa pelo negócio?

sábado, 9 de abril de 2011



Nesse sábado de chuva fina e persistente, despertei no horário habitual - 5 da manhã;
Aos poucos, a mente envia mensagem para o corpo: não precisa levantar tão cedo.
No entanto, sem abrir os olhos vislumbro os detalhes das tarefas diárias:
- o controle do tempo de banho, reboco,vestimentas, alimentação, etc...
- a guerra para enfrentar condução, engarrafamento e pessoas mal humoradas;
- a correria diária até o relógio do ponto;
- a sirene de entrada para a labuta constante;
- a sacola de bagulho que carrego de um lado pra outro;
Sinto o PESO de 24 que transformam-se em 42, 43, 44, .... horas.
Desperto da moleza, e vejo que serão 2 dias livres desssas amarras.
Igualmente, percebo o cansaço que corrói meu corpo.
Relembro a angústia do olhar de pessoas queridas, e percebo esse estrago diário na minha alma.
Constato a lacuna em 12 histórias interrompidas e um real escrevente - maluco e os
personagens invisiveis que pertubaram essa mente doente.
Ainda, tenho que ter tempo para puxar o enorme peso ladeira acima,
Tenho que agir, é uma lista de "coisitas" que não me deixam.
Ai que vontade de sumir...
Como não posso ser a mulher invisivel, vou envocar os poderes da mulher-maravilha, para enfrentar a tristeza, cansaço, as avaliações de recuperação, cadernetas, serviços domésticos, supermecado, preparar aulas para a semana, a família querendo carinho e atenção e muito mais.
Irane (09.04.11)

Caixa de entrada de comentários

Caixa de entrada de comentários

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Hoje, um dia triste.



Reflexos de noticias que abalaram a sociedade:
- Um homem sem noção, comete uma chacina;
- Crianças inocentes perderam a vida e são veladas;
- A dor de saber sobre as angústias de alguém muito querida;
 -Perceber a desesperança nos olhos das pessoas que convivo;
- Pelo esforço diário: compartilhado e desperdiçado;
- Da falta de vontade de viver harmoniosamente.
Enfim, uma saudade imensa da criança que fui:
- viajante na história;
- inventora de amigos imaginados e reais;
- controladora do tempo, que acontecia conforme minha vontade;
- invenções mirabolantes;
E muitos is, que coloria minha vida.
Irane

quinta-feira, 7 de abril de 2011

"Tristeza, dor e luto por essas crianças do Rio de Janeiro e todas dessa sociedade que está formando cada vez mais, o individuo - vázio de fé, amor, conceitos e discernimentos".
Irane (06.04.11)

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Dizes que a beleza não é nada? Imagina um hipopótamo com alma de anjo... Sim, ele poderá convencer os outros de sua angelitude - mas que trabalheira!

domingo, 3 de abril de 2011

Almas que se encontram
Paulo Fuentes
Dizem que para o amor chegar não há dia, não há hora nem momento marcado para acontecer. Ele vem de repente e se instala no mais sensível dos nossos órgãos, o coração. Começo a acreditar que sim. Mas percebo também que pelo fato deste momento não ser determinado pelas pessoas, quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores. Vira tudo às avessas e a bagunça feliz se faz instalada.
Quando duas almas se encontram o que realça primeiro não é a aparência física, mas a semelhança d'almas. Elas se compreendem e sentem falta uma da outra. Entristecem-se por não terem se encontrado antes, afinal tudo poderia ser tão diferente. No entanto sabem que o caminho é este e que não haverá retorno para as suas pretensões.
É como se elas falassem além das palavras, entendessem a tristeza do outro, a alegria, o desejo, mesmo estando em lugares diferentes. Quando almas afins se entrelaçam passam a sentir saudade uma da outra num processo contínuo de reaproximação até a consumação.
Almas que se encontram podem sofrer bastante também, pois muitas vezes tais encontros acontecem em momentos onde não mais podem extravasar toda a plenitude do amor que carregam toda a alegria de amar e querer compartilhar a vida com o outro, toda a emoção contida à espera do encontro fatal.
Desejam coisas que se tornam quase impossíveis, mas que são tão simples de viver. Como ver o pôr-do-sol, caminhar por uma estrada com lindas árvores, ver a noite chegar, ir ao cinema e comer pipocas, rir e brincar, brigar às vezes, mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial. Amar e amar, muitas vezes sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo sem que a despedida se faça presente.
Porém muitas vezes elas se encontram em um tempo e em um espaço diferentes do que suas realidades possam permitir. Mas depois que se encontram fica marcado, tatuadas e ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas, elas jamais conseguirão se separar. E o mais importante: terão de se encontrar em algum lugar. Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas porquanto entenderá, por si só, a infinita necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

A marca inconfundível de cada um.
Fico a perguntar onde está a minha - o sorriso, a alegria ou a amizade?
Perguntas que buscam respostas plausiveis.
Ando por aí, faço várias indagações.
As vezes fico indignada - não encontro respostas.
Não sei a quem interrogar e, com isso cresce minha inquietação.
Busco verdades, para essa contemplação - a vida.
Estou no time dos excedentes - luto arduamente, diariamente, constantemente e minha mente trabalha diurnamente.
Tenho sede de viver.
Aposto a cada instante nessa sobrevivência.
Estou sempe na corrida para não estar na contramão da vida.
Nessa empreitada estou, por uma decisão como caminhante da vida.
I...........
Navegar é preciso....
naveguei por novas águas...
nadei, respirei, sobrevivi...
Quebrei ondas.
E consegui ver o outro lado da praia.
Precisei de ajuda.
Observei e aprendi
E neste esforço, consegui.
Quero continuar.
Quero alcançar.
Novos caminhos.
E novas horizontes desaguar.
Irane
Senhor, neste momento de prece.
Te envoco: paz para o meu coração.
Estou triste: chorar não está resolvendo.
Uma saudade imensa - de um mundo melhor!!
Mas, preciso dar um jeitinho no meu mundo interior.
Uma bagunça tremenda - não sei como arrumar
Quero mudanças!!!!!
Preciso de respostas!!!!!
E solução urgente!!!!
Para esse caos interior: trêmula, insônia e confusão.
Necessito de forças para lutar!
O que esperar?
Como me consolar?
Que atitudes tomar?
Espererança e dias melhores é o que me faz suportar..
Quanto tempo?
A angústia, companheira constante...
O que vejo, aqui fora me assombra.
Quero vê o sorriso: vejo caretas humanas;
Quero ver o amor: vejo o ódio do ser humano;
Quero ver a paz: vejo a violência no mundo ;
Quero vê a saúde: vejo a doença do homem;
Queria vê tantas coisas e, acabo não vendo nada.
O caos me confunde.
E fico em prantos...
Meu mundo interior em busca de respostas para entender o mundo exterior.
Interior X Exterior: uma luta diária.
Até quando??
 Irane
Almoço super-super para dar graça as trapalhadas costumeiras.
Colocar no prato o que os olhos acharam exuberante kkkkkkkkkkk
Imagine a montanha que se formou?
Duas crianças-grandes brincando de quem come mais.
Surpresa: comida salgada - preço e gosto;
Comer, comer e nao aguentar mais.
É de matar de raiva - quem é contra o disperdício;
E de sorrir - ter o olho maior que a barriga;
Fico satirizando que:
O prato pensou:"vocês não me venceram", isso se prato pensasse.
No entanto, as pessoas nem quero imaginar .....
kkkkkkkkkkkkkk
Melhor não pensar no que os outros estão pensando.
kkkkkkkkkkkkkk
Do momento, aproveitamos os sorrisos, alegrias
Um dia de brincadeiras: ser diferente, gente-criança sem analisar demais a situação. kkkkk
È por isso, que estimo tua companhia. E como diz: aprendemos sempre, é por isso que devemos saber ter proveito até dos erros.

Que alegria, chegou o final de semana!!
Uma lista enorme de "coisitas", preciso de mágica para esticar os dois de diversão:
- Corrigir: prova, trabalho e minha vida;
- Preencher: caderneta (nota, chamada e conteúdo) e minha vida com utilidades;
- Namorar: meu homem e minha vida também;
- Fazer: supermercado e minha vida com mais cor;
- Faxina: em casa (fogueira santa de provas e mais provas), minha vida também;
- Cozinhar: alimentar a família e minha vida também;
- Amar: homem, pessoas e minha vida também;
- Visitar: parentes e aderentes e minha vida também;
- Elaborar: planos de aula atrasados e minha vida também;
- Assistir: video e TV para aplicar em aula e minha vida também;
- Entregar: atividades do curso q estão em atraso e minha vida também;
- Cuidar: do Meu Homem e da minha vida também;
- Lavar: roupa, louça, banheiro e minha vida também;
- Elaborar: prova mensal, segunda chamada, recuperação e os cambal e minha vida também;
- Ler: jornal, revista, livro para aplicar em sala de aula e minha visa também;
- Estudar: o conteudo para a aula semanal e minha vida também;
- Pesquisar: livros, jornal e net os babados da semana para aplicar em sala de aula e minha vida também;
..... A lista é enoooooorme. No entanto, o finalmente é conhecido - não sobra tempo para nada e para minha vida também;
Esse é um final de semana de uma:professora (aplicada e com suas tarefas quase em dias), estudante ( em busca de conhecimentos), mulher ( por sua identidade), de trabalhadora (na luta pela sobrevivêncoa diária), empregada doméstica (nas horas vagas), Dona-de-casa (diariamente) Amante (amar e cuidar), pesquisadora (ter informações e babados). kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,,kkkkkkkkkkkkkk
Sorrindo, gargalhando e debochando para ver a palhaçada de vida que enumero semanalmente e ainda falta papel para listar as tarefas que ficaram pendentes para a proxima semana.

Hoje 1 de abril, considerado dia da mentira
Aqui, tudo é verdade.
A verdade do meu cotidiano diário, é representadas pelas palavras acima - encontradas ao mexer no baú de bobagens, (escrito em 2010).
O desabafo é verdadeiro, não mudou uma virgula da correria de todo dia.
1,2,3,4,5,6,7,8,9,10.... UFA,  novas tarefas foram acrescentadas.
Haja, folêgo!!
A força de luta pela sobrevivência é que dobrou!!!
Irane


 

Minha Soniquete Preferida!

Uma pessoa maravilhosa - as vezes uma criança-grande num corpo de mulher, cabeça de vento.
Também Sonhadora- realista, lutadora.
Quer um mundo melhor - e luta para que isso aconteça!
Adora o mundo das letras, dos livros.

Cria, inventa e reinventa para colorir o que já existe.
Autêntica, Inocente, sorridente.

Uma gigante que rala em/pelos conhecimentos.
Quando eu crescer quero ser como você (KKK, lembra dessa declaração de amor). É o que sinto por ti.

Legal que nos entendemos e muiiiiiiito.
Os janeiros em idades nos separam e ao mesmo tempo nos aproximam em idéias - cada ano mais maluquices juntas tecemos.

Uma amiga: maravilhosa, querida, inteligente, bonita, meiga, sorridente, irônica,irmã, filhona - tudo de bom de uma criança-enooooooorme.
Irane

COFO DA PRETA: Cabide (Luis Melodia/Ana Carolina)

COFO DA PRETA: Cabide (Luis Melodia/Ana Carolina): "E se eu fingir e sair por ai na noitada Me acabando de rir E se eu disser que não digo, e não ligo, e que fico E que só vou apronta..."

Poesia Navegar

Conquista de America

As Américas

formação do eua

Navegantes: Guerra da Secessão dos EUA

Um resumo da Historia do Estados Unidos - Michael Moore

DESCOBRIMENTO DO BRASIL OFICIAL -PORTAL DO PROFESSOR MEC

O Coroinha: A História de Zumbi dos Palmares

Bob Marley -Three Little Birds

Bob Marley - Three Little Birds

DIREITOS DOS QUILOMBOLAS

Comunidades Quilombolas

Historia do Carnaval

Eu gosto do impossível,
tenho medo do provável,
dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade,
mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.

Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina.

Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso,
e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas pra quem eu me explico...

Bob Marley